Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Entregador iFood
Seguro passa a auxiliar financeiramente entregadores acidentados por até 7 dias.| Foto: Bigstock

Começou a vigorar neste mês em Curitiba um projeto piloto do iFood para auxiliar financeiramente os entregadores que sofrerem acidentes durante a jornada de trabalho. A expansão do Seguro de Acidentes Pessoais faz parte de uma revisão do programa já implantado desde o ano passado, que conta ainda com uma atualização periódica no valor de rota mínima e ampliação nacional do projeto do código de entrega, que busca garantir mais assertividade na conferência dos pedidos.

De acordo com a plataforma de entregas, o seguro existente até então cobria apenas os entregadores que não pudessem mais trabalhar permanentemente por causa de um acidente, além das despesas médicas. Agora, com a ampliação da cobertura, os colaboradores que fiquem sem trabalhar por até sete dias também vão receber um auxílio financeiro enquanto estiverem afastados.

O seguro é oferecido gratuitamente pela plataforma a todos os entregadores de Curitiba, neste primeiro momento, em parceria com a Metlife e MDS. A indenização oferecida é de 70% do valor médio diário do entregador no mês anterior à ocorrência, limitado a R$ 700, mediante comprovação da incapacidade temporária.

Ao acionar essa cobertura do seguro, o entregador fica impedido de utilizar a conta no app iFood para Entregadores, para garantir a segurança e recuperação. A nova iniciativa prevê uma expansão nacional até o mês de junho.

Segundo Claudia Storch, diretora de logística do iFood, a ampliação da cobertura do seguro é um pedido que já vinha sendo feito pelos entregadores da plataforma.

“Apenas no último ano, mais de R$ 113 milhões foram destinados para garantir a proteção à saúde dos entregadores. Queremos evoluir nas nossas iniciativas e melhorar cada vez mais essa relação”, conta.

Além da cobertura por incapacidade temporária, o seguro também cobre casos de invalidez permanente total ou parcial por acidente, morte acidental e despesas médicas, hospitalares ou odontológicas.

Mais remuneração

Além da ampliação do seguro para casos temporários de incapacidade, o iFood anunciou recentemente o reajuste no valor da rota mínima dos entregadores, passa a ser de R$ 5,31 – além de uma revisão periódica também a pedido dos próprios profissionais.

A revisão do valor da rota mínima se soma aos dois fundos de apoio destinados aos entregadores implantados ainda em 2020, durante a primeira onda da pandemia do coronavírus no país: o Fundo Proteção, para os que fazem parte do grupo de risco; e o Fundo Solidário aos colaboradores que apresentam sintomas de Covid-19.

Ambos os auxílios preveem o afastamento do entregador das funções diárias e possibilitam o recebimento correspondente à média de ganhos no aplicativo dos últimos 90 dias. Em um ano, as iniciativas foram acessadas por cerca de quatro mil colaboradores ativos na plataforma, que somaram uma cobertura de quase R$ 30 milhões.

O iFood também afirma ter investido cerca de R$ 83 mil na compra e distribuição de kits de equipamentos de proteção individual (EPI) com álcool em gel e máscara.

Para os próximos meses, a plataforma pretende instalar uma rede de pontos de apoio aos entregadores com espaços para descanso durante a jornada de trabalho. Eles vão se somar aos 128 restaurantes em dez cidades do país que permitem o uso de banheiros, álcool em gel e espaços sociais aos colaboradores.

Sem erros de entrega

Outra iniciativa implantada recentemente foi a criação de um código de validação das entregas para evitar o extravio de pedidos, atualmente válido em quatro capitais (Florianópolis, Belo Horizonte, Recife e Salvador) e no ABC Paulista. Com isso, um pedido só é dado como entregue ao ser confirmado pelo cliente.

“O índice de acerto com essa funcionalidade tem sido próximo a 98% e, por isso, o plano é levá-la para mais tipos de entrega e a mais cidades”, explica a diretora de logística da plataforma.

Segundo o iFood, já foram feitas mais de 800 mil entregas com esta validação, e a meta é expandir para mais 50 regiões do país nos próximos meses.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]