Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Aplicativo delivery
Ter o próprio aplicativo elimina a taxa de comissão cobrada por marketplaces.| Foto: Leticia Akemi/Gazeta do Povo/arquivo

O delivery é um bom e velho conhecido de vários donos de restaurantes e consumidores, caracterizado pela praticidade e pelo conforto que oferece ao entregar as refeições na casa das pessoas com pedidos feitos, em sua maior parte, por meio do telefone.

Com o passar dos anos, a popularização da internet e dos aparelhos celulares permitiram avanços tecnológicos que viabilizam o desenvolvimento de novas ferramentas e soluções para o atendimento ao cliente com os aplicativos de delivery.

Ainda que o pedido offline siga presente na vida de parte das pessoas, é perceptível que estes aplicativos estão ganhando cada vez mais espaço no cotidiano de consumidores de diversas faixas etárias. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ipsos, em parceria com o Datafolha, 80% dos entrevistados acima de 60 anos passaram a utilizar este meio para pedir comida em casa desde o início da pandemia.

Além disso, a importância do ambiente digital nos negócios também foi destacado em uma pesquisa sobre tendências de comportamento online da Nielsen, em parceria com a Toluna, apontando que 50% dos consumidores com acesso à internet utilizaram serviços de delivery online durante a pandemia do novo coronavírus.

Este panorama sugere que os empreendedores precisam, cada vez mais, voltar seus esforços para a inserção neste ambiente digital.

Em linha com a grande adesão por parte dos consumidores, a automatização das operações de delivery via aplicativo permite que os estabelecimentos reduzam custos com colaboradores designados para atender clientes via Whatsapp ou telefone, evitando que ocorram erros ou enganos típicos de pedidos manuais.

Quando ampliamos nosso olhar neste universo digital, podemos destacar ainda a opção pelo desenvolvimento de um aplicativo próprio para viabilizar os pedidos. Neste caso, a possibilidade de obter mais margens de faturamento e reduzir custos cresce ainda mais, uma vez que não são cobradas as comissões por pedido que ocorrem nos marketplaces, onde as taxas podem chegar a 30%.

Outra vantagem expressiva dos aplicativos próprios está na possibilidade de estabelecer uma comunicação mais direta com os clientes. Por não depender de uma terceira parte (no caso, um marketplace) para lidar com os pedidos, o restaurante pode ter mais controle sobre o alcance de suas ações e executar estratégias personalizadas de fidelização, como a divulgação de promoções, descontos exclusivos, programas de fidelidade ou envio de notificações push, direto no smartphone de seus clientes.

Com a elaboração de plataformas e recursos cada vez mais intuitivos, os empreendedores que estão menos habituados com o uso da tecnologia encontram cada vez menos dificuldades durante esta transição. Além disso, com o aplicativo próprio, é possível criar estratégias omnichannel, que integram os meios online e offline de venda e permitem que pedidos por telefone sejam registrados na plataforma, e que os colaboradores possam mostrar aos seus clientes as vantagens que eles podem ter ao comprar diretamente pelo aplicativo.

Por fim, vale destacar que estas novas tendências para o delivery no ambiente digital devem ter seguimento no período pós pandemia, o que reforça a necessidade de aprendermos e falarmos, cada vez mais, sobre a importância desta transição gradual dos negócios para oferecer serviços mais céleres, eficientes e capazes de gerar recorrência nas vendas.

*Allan Panossian é CEO e fundador do Delivery Direto, unidade de negócios do Grupo Locaweb.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]