Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Robo fast food
Fábio Rezler, idealizador do fast food que opera com robõ.| Foto: Márcio Campos/divulgação/Bionicook

Criada em 2019 em Caxias do Sul (RS) e com a primeira unidade comercial em pleno funcionamento desde abril deste ano no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP), o primeiro fast food brasileiro completamente operado por um robô, que vende salgados fritos na hora, doces e 15 opções de bebidas, anuncia que está em busca de novos franqueados.

A Bionicook, que já tem uma segunda loja em operação na estação Carrão do metrô paulistano, prevê abrir mais 38 unidades até o final de 2022 e chegar a 200 em cinco anos. A expansão prevê pontos próprios e franquias em torno de R$ 550 mil, com retorno estimado entre 24 e 26 meses.

A tecnologia chama a atenção de quem vê, tanto que foi destaque na feira de inovação Gitex Technology Week, em Dubai, no ano passado. Um dos segredos do negócio, segundo Fábio Rezler, idealizador da Bionicook, é o modelo disruptivo de se usar o mecanismo, que torna todo o processo mais ágil e eficiente.

“Nossos investidores têm perspectiva de ganhos entre seis e 10 vezes o valor inicial investido num prazo de cinco anos. Além de oferecer uma melhor diluição do risco e sem estar diretamente à frente da operação, a Bionicook publica mensalmente todos os detalhes das operações em um link na web de acesso restrito aos investidores", explica.

A gestão de cada unidade da Bionicook pode ser acompanhada pelo próprio investidor, já que não necessita de funcionários no atendimento ao cliente. De acordo com Rezler, é um negócio 100% automático que opera 24 horas por dia todos os dias da semana.

Facilidade de operação

Bionicook
Primeira unidade está em operação desde o começo do ano no Aeroporto de Guarulhos.| Márcio Campos/divulgação/Bionicook

Através de uma tela digital de touch screen com uma interface semelhante a um smartphone, o cliente faz o pedido e, após confirmado o pagamento, o robô inicia o preparo. São 18 opções de lanches, como salgados fritos na hora e doces, e 15 de bebidas.

"É um fast food de lanches rápidos ao estilo take away, recebidos embalados e congeladas de fábrica. Apenas para a validação do menu envolvendo pesquisa de mercado, testes de temperatura, tempo de preparo, sabor, validade e produção em escala foram quase dois anos de trabalho", conta Fábio Rezler.

Ao comprar a franquia, o investidor tem à disposição serviços como a gestão total da loja, assistência técnica, reabastecimento, higienização da máquina, suporte 24 horas e logística dos produtos.

Além do Brasil, a marca afirma já ter negociações para a abertura de duas lojas em Atlanta, nos Estados Unidos, até maio de 2022. E depois, no plano de expansão internacional, estão previstas unidades no mercado europeu no segundo semestre.

Outras informações sobre a franquia estão disponíveis no site da Bionicook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]