Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Lácteos Fazenda Futuro
Lácteos plant based como leite de aveia e manteiga vegetal são as novas apostas da Fazenda Futuro.| Foto: divulgação/Fazenda Futuro

Criada há pouco mais de dois anos e especialista na produção de carnes vegetais, a foodtech brasileira Fazenda Futuro se prepara para lançar uma nova linha de produtos plant based. O alvo agora é a indústria de lácteos.

A nova empreitada da marca é lançar 12 versões de derivados lácteos criados totalmente em laboratório, entre eles o leite e a manteiga vegetais.

O avanço para além de hambúrgueres, linguiças e, mais recentemente, peixe plant based, se dá após um aporte de R$ 300 milhões anunciado nesta semana, o que alçou a companhia a um valor de mercado de R$ 2,2 bilhões.

A Fazenda Futuro já está presente em mais de 10 mil pontos de venda em 24 países, e agora pretende reforçar a atuação principalmente nos Estados Unidos, considerado um dos maiores mercados de produtos plant based do mundo.

Para Marcos Leta, sócio-fundador, a empresa brasileira tem um grande potencial global.

“Nossa combinação de tecnologias e produção própria é significantemente superior e faz com que a gente consiga desenvolver produtos mais assertivos que agradam aos paladares do consumidor globalmente”, disse.

Em entrevista ao Bom Gourmet Negócios em junho, Leta afirmou que os Estados Unidos já eram o principal alvo da Fazenda Futuro, além de aumentar os departamentos comercial e de marketing na Europa. É nestes dois mercados que os novos produtos serão lançados.

Frigoríficos obsoletos

É assim que a Fazenda Futuro define o que vem pela frente nesta nova fase de expansão após o aporte de fundos da XP e Rage Capital. São 12 inovações voltadas principalmente para o segmento de bebidas vegetais, com a implantação de novas tecnologias de produção.

“Seremos a marca mais saudável e descontraída do universo plant-based, e tudo isso sem perder nenhum sabor. Abriremos um novo capítulo na companhia, uma plataforma robusta 4.0 de plant based com carnes, leites e derivados”, afirma Marcos Leta.

Entre as novas tecnologias estão o uso de língua artificial, extrusão 3D, enzimas e biotecnologia para o desenvolvimento dos novos produtos sem o uso de ingredientes de origem animal.

Alimentos "idênticos"

As carnes vegetais da Fazenda Futuro são produzidas com grãos de ervilha e soja junto da beterraba, enquanto que os lácteos serão elaborados a partir da aveia, como revela a embalagem dos novos produtos.

De acordo com a marca, os processos utilizados na produção dos alimentos os tornam "idênticos" em textura e sabor aos originais.

Em 2019, o Bom Gourmet analisou o hambúrguer da Fazenda Futuro comercializado em uma rede de hamburguerias. Clique aqui e veja como foi a avaliação.

Atualmente, a Fazenda Futuro produz cerca de 600 toneladas de alimentos ao ano, sendo que metade disso é exportada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]