Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Mercados de vizinhança
Os pequenos mercados de vizinhança vêm ganhando cada vez mais espaço nos hábitos de compras dos brasileiros.| Foto: Li Lin/Unsplash

A volta à vida normal após as rígidas restrições de circulação adotadas durante a pandemia da Covid-19 está sendo marcada pela manutenção e crescimento de hábitos adotados ao longo dos últimos dois anos, entre eles a preferência por fazer compras em mercados o mais próximo possível de casa.

E isso não é apenas pela continuidade do home office por muitas empresas – é cada vez maior a quantidade de negócios que estão exigindo a volta dos trabalhadores aos escritórios. Mas, se há algo que as pessoas passaram a exigir cada vez mais é a conveniência e a otimização do tempo disponível para atividades nos horários de folga.

Isso inclui uma ida ao supermercado. Se antes da pandemia imperava o hábito de ir uma vez na semana ou a cada duas fazer grandes compras, agora a frequência é maior e em quantidades menores, principalmente de alimentos frescos.

Os grandes super e hipermercados sentiram isso, e as pequenas operações de bairro ou mesmo em regiões centrais passaram a ser as preferidas dos clientes. Lyana Bittencourt, consultora e CEO do Grupo Bittencourt, explica que essa tendência veio para ficar e que este formato de mercado vai crescer ainda mais.

“As empresas perceberam a necessidade de estarem ainda mais próximas dos seus clientes e solucionarem a questão da falta de tempo deles. Não é simplesmente oferecer produtos, e sim soluções para o dia a dia deles”, conta.

Isso se explica com a proliferação de operações menores como Carrefour Express, Pão de Açúcar Minuto, Fiesta Express, Am/Pm, Oxxo, entre tantas outras. Além das operações autônomas instaladas em condomínios residenciais e comerciais, onde os produtos estão a um palmo de distância.

Ao podcast Mercado Gastronômico, produção da Gazeta do Povo e da Pinó com a Meta, Lyana Bittencourt analisa o presente e o futuro dessa tendência dos mercados menores e como ela gera bons negócios para quem quer começar a empreender com ele. Ouça abaixo.

Aproveite e assine também a newsletter do Bom Gourmet Negócios, enviada semanalmente ao seu email com as principais notícias do mercado de alimentação.

E participe do Bom Gourmet Negócios, mande a sua opinião pelo email ou nas redes sociais Instagram e Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]