Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Café personalizado
Serviço da catarinense Bonblend utiliza a técnica de “white label”, sem marca.| Foto: Joyce Reinert/divulgação Bonblend

Oferecer aos seus clientes um blend de cafés personalizado, com a cara e a marca do seu negócio, sem precisar gerenciar todo esse processo. Essa é a proposta trazida pela Bonblend Cafés Especiais, empresa de Joinville que, desde o fim de 2020, oferece a possibilidade de desenvolver produtos da linha “white label”, personalizáveis para marcas próprias.

Cafeterias, supermercados, empórios, armazéns, chocolaterias, hotéis, bares e restaurantes estão na mira do novo negócio. A ideia é agregar valor ao café oferecido no estabelecimento, possibilitando a harmonização com os demais produtos vendidos.

Sócio da Olivares Casa Portuguesa, em Joinville (SC), Gustavo de Oliveira desenvolveu um blend exclusivo de café para harmonizar com pratos, doces e vinhos de Portugal vendidos no restaurante. Já que os clientes estavam restritos de visitar o estabelecimento, o jeito foi encontrar uma forma de levar a experiência para a casa deles.

“Especialmente no tempo de pandemia que vivemos, achamos muito importante que as pessoas consigam reproduzir em casa a experiência que teriam aqui, achamos muito legal que a marca vá até a casa do cliente”, diz.

Preço da personalização

Os contratos para o fornecimento do blend personalizado partem de um mínimo de 30 kg por mês do blend ou grão escolhido pelo cliente, se for embalado da forma tradicional, ou de 500 kg em embalagens a vácuo. O preço para ter o sabor “único" do estabelecimento, segundo a empresa, fica em torno de 10% a 15% maior do que o valor de um produto sem a personalização.

Apesar do valor mais elevado, Carlo Gallinea, executivo responsável pela expansão comercial da Bonblend, explica que há a vantagem do restaurante oferecer algo único para o cliente, com a cara do estabelecimento.

“A gente fornece toda a assessoria para que o investidor escolha blends pré-definidos ou exclusivamente feitos para ele. Prestamos também assessoria para a confecção das embalagens e, então, fazemos a torra e entregamos periodicamente o produto pra que ele realize a venda entre seus consumidores”, explica.

No mercado há mais de 10 anos, a empresa tem como foco o fornecimento de cafés especiais para o mercado corporativo em Santa Catarina. Com a nova empreitada, espera crescer 18% em 2021 e ampliar a presença em toda a região Sul do país.

"O nicho de marcas próprias já ocupa 30% das vendas no varejo Europeu, mais aqui no Brasil ainda engatinha, sendo responsável por 11 a 12% do setor. Vimos aí uma oportunidade expandir nossos negócios”, afirma Gallinea.

Para ele, cada vez mais o consumidor tem buscado não só preço, mas conceitos que estabeleçam uma relação de empatia com a marca.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]