Eventos

Belo Horizonte

Café nitrogenado e cold brew para fazer em casa são novidades no Salão Internacional do Café

Evento que termina nesta sexta (9) também vai eleger o melhor café brasileiro da safra de 2018

por Lorena K. Martins, de Belo Horizonte, especial para Bom Gourmet Publicado em 09/11/2018 às 14h
Compartilhe

Companhia praticamente diária do mineiro, o café ganha versões inusitadas tanto no sabor quanto na apresentação durante a Semana Internacional do Café (SIC) que acontece no Expominas, em Belo Horizonte até essa sexta-feira (9).

O evento, que começou na última quarta (7), é o principal encontro da cadeia produtiva brasileira e completou a sua 6ª edição – a 4ª realizada no Estado que lidera como o maior produtor brasileiro.

>> Aprenda a forma correta de preparar café na cafeteira italiana

semana internacional do café

Jurados experimentam os cafés para eleger o melhor de 2018. Foto: Divulgação/Semana Internacional do Café

“Somente das lavouras mineiras, sai uma de cada cinco xícaras de café consumidas no mundo. Tem grande importância histórica, social e econômica”, explica Roberto Simões, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Sistema FAEMG), entidade realizadora da SIC.

Aliás, pela primeira vez, BH foi a escolhida para receber os campeonatos mundiais da bebida que, até então, eram inéditos no Brasil como o Mundial de Drinks Alcoólicos com Café, Mundial de Latte Arte (desenhos usando café e leite), Mundial de Prova de Café, Mundial de Preparo de Café e, o mais aguardado: o concurso Coffee of the Year 2018 que elege o melhor café brasileiro desta safra. O resultado é divulgado no fim da feira.

Enquanto todos esses campeonatos ocorrem quase que simultaneamente pelos arredores da feira, há também espaço para contemplar algumas novidades do mercado e os lançamentos que extrapolam as versões do café já conhecidas entre os mais de 150 expositores. Sem contar a oportunidade de provar os melhores grãos do País diretamente dos produtores – qualquer pessoa que anda pelo evento está com o seu copinho na mão.

Chope de café?

café nitrogenado

Parece chope preto mas é café nitrogenado. A espuma de nitrogênio garante mais cremosidade à bebida gelada. Foto: Lorena Martins

Mas ao se pensar em formas de se tomar café seja nem provável que as maneiras mais comuns que vem à cabeça seja um café coado ou café espresso. Ledo engano. Há tempos os cafés especiais extrapolam outras áreas. Com aparência de chope, a versão nitrogenada no café cold brew (extraído a frio) foi um dos que mais chamaram a atenção na feira. Desenvolvido pela empresa Bunn, a máquina de café nitrogenado possui dois compartimentos que são regulados especialmente para esse tipo de extração por pressão de nitrogênio “para gerar cremosidade na bebida refrescante”, contou André Silva, gerente técnico da empresa. A mistura, entretanto, não é alcoólica.

>> Cafeterias, baristas e produtores se unem para deixar o café brasileiro ainda mais gostoso

Café pro happy hour

albanos coffee ipa

A Albanos Coffee IPA tem como base o estilo India Pale Ale (IPA), caracterizado pelo amargor acentuado, devido à concentração de lúpulo, o aroma frutado e o frescor. Foto: Divulgação

Se a paixão pelo café é inseparável até na mesa de bar, a cervejaria mineira Albanos aproveitou a Semana Internacional do Café para lançar, logo na abertura do evento, a Albanos Coffee, uma cerveja no estilo India Pale Ale (IPA) com amargor acentuado, aroma frutado e frescor. A receita inclui café extraído a frio e foi feita em parceria com o Noete Café Clube, no Santo Antônio, em Belo Horizonte e contempla variedades de cafés.

“Passamos uma tarde por lá, conhecendo e experimentando, conhecendo processo de torrefação e métodos de extração para chegar num produto que preservasse ao máximo os óleos essenciais do café, o sabor e aroma para que pudéssemos utilizar na cerveja”, contou o mestre cervejeiro Pablo Carvalho. A bebida foi aprovada pela jornalista e beer sommelier Fabiana Arreguy. “É uma surpresa para quem gosta de cerveja, mas nunca pensou em aliar a bebida ao café”, diz.

Café também é bom pra pele

sabonetes kapeh

Os sabonetes da Kapeh são feitos com extrato de café e contempla três estágios do grão: verde, maduro e torrado. Foto: Lorena Martins/Gazeta do Povo.

Puro, quente e na xícara, o café já é mais do que bem-vindo mas, agora, na cosmetologia, é algo relativamente novo. Os sabonetes em barra no formato do grão foi um dos produtos que mais chamaram atenção no estande da Kapeh, empresa conduzida pela sexta geração de uma família cafeicultora da região de Três Pontas, no Sul de Minas Gerais. Depois de trabalhar com café em grão para consumo, a farmacêutica e bioquímica Karina Vilela, da Kapeh, constatou ricas propriedades presentes nos mais diversos estágios da planta de café – desde a flor, grão verde ou torrado – e também criou linhas de cosméticos sustentáveis. O grão torrado e moído, por exemplo, serviu de base para criar um esfoliante para remover as células mortas da pele.

Faça você mesmo

cold brew bag

Cold Brew Bag, lançamento durante a SIC, permite que o usuário faça o próprio café gelado e o transporte para onde quiser. Foto: Lorena Martins/Gazeta do Povo.

O café é uma bebida à qual nos acostumamos a tomar sempre bem quentinha. Mas é fato que o cold brew vem ganhando cada vez mais adeptos. Trata-se de um concentrado de café extraído em infusão a frio – processo bem mais lento que o convencional que pode levar até 18 horas. Esse líquido frio é geralmente é encontrado em cafeterias especiais ou engarrafados, mas a empresa True Coffee lançou durante a feira a possibilidade de fazê-lo em casa, sem esforço e com a opção de ser transportado. A embalagem plástica batizada de “cold brew bag” é auto-explicativa: basta colocar água na concentração marcada na embalagem (há duas opções para quem curte o sabor mais ou menos concentrado) e deixar durante 15 horas na geladeira. O rendimento é de 1,5 litros.

LEIA TAMBÉM:

 

>> Espresso tônica é a onda deste verão! Veja onde encontrar em Curitiba

 

 

Compartilhe

8 recomendações para você