Colunistas

Baixa Gastronomia

Nunca houve bar como o Gildo

Coluna Curitiba Baixa Gastronomia visita dois endereços clássicos na região do Bacacheri e Boa Vista

por Guilherme Caldas e Rafael Martins Publicado em 13/11/2014 às 00h
Compartilhe
Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

A fila na porta e a garibada na decoração podem enganar o incauto passante, levando-o a confundir o Bar do Gildo com uma balada de sexta-feira à noite qualquer. Mas, sabedora da fama do bar, a Equipe Baixa Gastronomia (EBG) enfrentou corajosamente o tempo de espera por uma mesa – que afinal nem foi tanto assim – e confirmou o que todo mundo pros lados do Bacacheri, Boa Vista e adjacências sabe há anos: ali se come um dos melhores pães com bolinho da cidade.Mas não pense que o Pra Começar, como o bar também é conhecido, é boteco de um prato só. Outras alegrias do cardápio incluem uma posta branca no pão de comer ajoelhado (peça sem o tomate seco, invencionice superada pelo surgimento do tomate fresco) e um pastel de carne que figuraria lindamente no pódio das lendas pasteleiras curitibanas. De quebra, alguns molhos excelentes à disposição do freguês, com destaque para o de alho. Mas, para sermos honestos, ficamos com pena de colocar o molho que fosse naquela posta tão bem temperada. Fica para uma próxima visita.

ONDE: Rua José Merhy, 745, Boa Vista – (41) 3528-6098. Abre de segunda a sexta das 16 horas às 22h30.

QUANTO: O pão com bolinho custa R$ 6.

***

Um senhor botequim de 82 anos

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Confessamos: somos reacionários, especialmente quando o assunto são as temíveis reformas em templos sagrados que deveriam estar tombados pelo patrimônio botequeiro. O Bar Makiolka é dos bares que nos abrem um sorriso no rosto assim que colocamos os pés. Pois os pés, afinal, pisam em ladrilhos hidráulicos que lá estão desde 1932. As prateleiras não parecem muito mais novas, e o balcão deve ter ganho as lâminas de fórmica vermelha e branca no tempo em que estas eram as cores da camisa do Britânia. Às segundas, a casa serve um caldinho de feijão que é famoso. Mas, cá entre nós, não espere por uma segunda. Vá qualquer dia ao Makiolka para tomar uma cerveja. O ambiente, o estafe e a clientela (mais que amigáveis) valem a visita.

ONDE: Avenida Monteiro Tourinho, 1.000, Bacacheri – (41) 3257-5603. Abre diariamente das 9 horas à meia-noite.

***

Rafael Martins, jornalista e guitarrista de bandas como Wandula e Cacique Revenge.

rafaelmmartins@gmail.com

Guilherme Caldas, um quadrinista que trabalha com publicidade sem ser publicitário.

guilherme@candyland.com.br

Compartilhe

8 recomendações para você