Bebidas

Passeio

6 vinícolas do Paraná para fazer enoturismo em Curitiba e no interior

Várias vinícolas paranaenses têm opções de enoturismo. Monte seu roteiro e passeie pelo mundo do vinho

por Gilson Garrett Jr., Flávia Schiochet e Priscila Bueno, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 09/10/2014 às 00h
Compartilhe

Não é só de venda de vinhos que vivem as vinícolas paranaenses. Nos últimos anos, várias iniciativas de enoturismo se estabeleceram no interior e na região metropolitana de Curitiba. A principal atração é conhecer a fabricação dos rótulos e andar pelos parreirais. Logo,dará até para almoçar em restaurantes dentro das propriedades. Conheça alguns exemplos de vinícolas que têm roteiros turístico.

Vinícola Araucária

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Apesar do nome, está localizada em São José do Pinhais. Sua construção começou em 2008 e um ano depois a empresa passou a plantar uvas europeias (usadas para produzir vinhos finos). Em quatro hectares são cultivadas Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Pinot Noir, Viognier, Nebbiolo e Teroldego, conta um dos proprietários, Renato Adur. A empresa oferece espumantes (Poty brut e demi-sec) e vinhos tintos (Angustifolia Cabernet Sauvignon e Merlot e Gralha Azul Merlot). A vinícola está construindo um centro de eventos para reforçar a vocação gastronômica, mas as visitas já são feitas o ano todo. Em alguns meses, como entre dezembro e março, época de colheita, elas são ainda mais interessantes. O dia de visitação é sábado (às 9h, 10h30, 13h e 14h30). Os visitantes têm direito à guia, passeio pelos parreirais e degustação. Custa R$ 15 por pessoa e o agendamento pode ser feito via site ou telefone.

Onde: Estrada do Saltinho, São José dos Pinhais (há um mapa no site) – (41) 3254-5259. www.vinicolaaraucaria.com.br

 

Franco Italiano

Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

A história da vinícola começou em 1973 com a união das famílias Ceccon e Rausis. O grande salto aconteceu em 2008 com a premiação no Concurso Internacional de Vinhos do Brasil com o rótulo que se tornou símbolo da empresa: o Censurato Cabernet Sauvignon. Além dele, a empresa produz outros vinhos finos, como o espumante Cuvée Excellence Réserve Brut, e coloniais. A produção é de 90 mil litros por ano. A Franco Italiano recebe visitas (gratuitas e com agendamento prévio) de pessoas que queiram conhecer a sua estrutura. Os visitantes são acompanhados por um enólogo que detalha todo o processo de elaboração das bebidas. Há até a visita às caves subterrâneas e degustação. Em volta da propriedade há parreirais e um bosque com mata nativa. Está em construção um restaurante que abrirá todos os fins de semana e servirá pratos franco-italianos. A previsão é que esteja em funcionamento em março de 2015 .

Onde: Rua Rodolfo Camargo, 26, Colombo – (41) 3621-1211. www.francoitaliano.com.br.

 

Família Fardo

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em Quatro Barras, a vinícola Família Fardo oferece um tour pela propriedade para mostrar como são feitos seus vinhos. Para participar do passeio de cerca de duas horas é preciso agendar o grupo (de 10 a 20 pessoas, R$ 60 por pessoa) com antecedência. Os visitantes têm uma aula sobre a origem do vinho, o processo de elaboração da bebida, conhecem um pouco mais da história da vinícola e o passeio finaliza com a degustação de rótulos da empresa e de pães e queijos. A loja da Família Fardo abre de segunda a sábado das 9 às 17 horas e o tour é feito a qualquer horário e gratuitamente (se não houver degustação ao final).

Onde: Rodovia BR 116, 550, KM 69, Palmitalzinho, Quatro Barras – (41) 3672-1693 e (41) 3672-4488.

 

Famiglia Zanlorenzi

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Com 73 anos de história, o Grupo Vinícola Famiglia Zanlorenzi trabalha com nove marcas e mais de 90 rótulos entre vinhos de mesa, finos nacionais e importados, espumantes e frisantes e sucos de uva. Fazem parte do grupo a vinícola Campo Largo, a Serra Gaúcha (responsável pelos itens premium) e a Sutil Family Wines, chilena parceira responsável pelos vinhos finos importados. Entre alguns dos rótulos da vinícola, estão o 70 anos Merlot, Rayun, La Plata e o espumante Lunar Oro Brut. A empresa trabalha com as uvas Merlot, Chardonnay, Cabernet Sauvignon, Riesling, Syrah, Carmenere, Sauvignon Blanc e Pinot Noir.  As visitas ocorrem às quartas-feiras (com exceção da primeira e da última do mês) e são gratuitas, incluem a linha de produção e sessões como envase, laboratório, autoclaves, estoque e loja, além da degustação. A empresa não tem parreirais no Paraná. As visitas têm duração de 1h30 e podem ser agendadas. Elas ocorrem das 8 horas às 11h30 e das 13 às 17 horas.

Onde: Avenida Ayrton Senna da Silva, 2.760, Jardim Busmayer, Campo Largo – (41) 3032-9947. eventos@famigliazanlorenzi.com.br

 

Vinícola Dezem – Toledo

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Essa vinícola localizada na região Oeste do Paraná tem nove anos e oferece visitação guiada gratuita. Os visitantes conhecem os parreirais, as caves subterrâneas com barris de carvalho, a fermentação dos espumantes, aprendem sobre o tempo de envelhecimento, detalhes da produção e finalizam com uma degustação. A empresa cultiva as uvas Chardonnay, Sauvignon Blanc e Malvasia de Cândia, e as tintas Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Tempranillo e Pinot Noir. Essas espécies resultam em vinhos e espumantes de três linhas: Magne, Extrus e Atmo, inclusive tendo conquistado medalhas de ouro em concursos nacionais e internacionais.As visitas podem ser feitas durante todo o ano, dependendo do que o visitante quer conhecer: a época da poda, do brotamento das videiras, durante o crescimento dos cachos ou na época de colheita (entre janeiro e meados de fevereiro). Elas ocorrem de segunda a sexta-feira, às 8h30, 10h, 14h e às 15h30; e aos sábados, às 8h30 e às 10h. As visitas devem ser agendas pelo telefone. As vagas são limitadas.

Onde: Lote Rural Nº 69, Distrito de Concordia do Oeste, Toledo — (45) 3252-2121. www.dezemvinhosfinos.com.br

 

Di Sandi – Bituruna

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Fundada em 2002, a vinícola é familiar, fruto da determinação de Luiz Sandi e sua esposa, Assunta, que trouxeram da Serra Gaúcha as primeiras ramas dos parreirais. A empresa trabalha com quatro uvas finas – Chardonnay, Moscato Giallo, Cabernet Sauvignon e Merlot – além dos vinhos de mesa. Tem uma produção anual de até 300 mil litros/anos, o que engloba vinhos finos e de mesa. “O objetivo da vinícola é e sempre foi produzir e comercializar vinhos através de representantes e vendedores. Mas, recentemente a cidade ficou famosa pela intensa produção de vinho e pela Festa do Vinho e isso é o que tem atraído turistas da nossa região”, conta Cris Sandi. As visitas podem ser feitas o ano todo. Os visitantes conhecem os parreirais e a fábrica. A duração é de cerca de uma hora e custa R$ 40. Agendamentos são feitos pelo telefone.

Onde: Linha Rosário, Interior, Bituruna  — (42) 3553-1319. disandi@disandi.com.br. www.disandi.com.br

Compartilhe

8 recomendações para você