Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
MasterChef. Foto: Carlos Reinis/Band/Divulgação
MasterChef. Foto: Carlos Reinis/Band/Divulgação| Foto:

Os cozinheiros do MasterChef tiveram que fazer uma viagem à Europa no último episódio. A primeira prova uniu a culinária alemã à cerveja. Os participantes assistiram à demonstração feita pelo especialista Juliano Mendes, da Eisenbahn, de quatro bebidas diferentes: pilsen, weizenbier, pale ale e american IPA.

Com referências de sabor semelhantes às encontradas nas cervejas, eles tiveram que criar receitas alemãs. A obrigação era ter dois ingredientes: camomila e cevada, coentro e maçã verde, limão-siciliano e rúcula e ainda endívia-roxa e maracujá.

>> Cozinha alemã não se resume a marreco e chucrute, diz chef

Helton foi quem deu os itens para cada um e se arrependeu de ter dado para si o coentro e a maçã. O que o derrubou mesmo, pois ele foi um dos destaques negativos ao fazer um sorvete de coentro com compota de maçã e biscoito de amêndoas e cravo. “O biscoito tem gosto de nada. O sorvete é enjoativo. Não tem um pedaço de maçã que tenha a mesma cocção”, falou Eric Jacquin.

Especialista apresentou quatro tipos de cervejas, que foram inspiração. Fotos: Carlos Reinis/Band/Divulgação
Especialista apresentou quatro tipos de cervejas, que foram inspiração. Fotos: Carlos Reinis/Band/Divulgação

Outro que foi mal foi Eduardo, que preparou schnitzel com endívia com molho IPA e maracujá e molho de páprica com nata. “Comida industrial congelada é mais bonita que essa. A endívia está crua. Sem sal, sem pimenta. Acidez extrema”, falou Jacquin.

Um dos destaques positivos foi Lorena que preparou uma barriga de porco ao molho de cerveja, com molho de coentro, talo de rúcula e maionese com repolho. “Gostei da barriga, do molho. Muito bom o seu prato”, falou Jacquin. “Mas faltou sal na salada”, falou Paola, que bateu nessa tecla desde que experimentou a refeição. Haila mais uma vez também foi bem. Ela fez um vol au vent com creme de coentro, maçã na cerveja e crumble de especiarias. “É muito difícil fazer pâtisserie com coentro. Eu gostei muito. Comeria feliz dois desses”, elogiou Paola.

Lorena foi um dos destaques positivos com uma barriga de porco.
Lorena foi um dos destaques positivos com uma barriga de porco.

 

Massa

A prova de eliminação foi reproduzir um prato de Paola. Prato simples, mas com muitos processos. “Minha avó chamava de ravióli de pobre. Uma massa de espinafre com ricota, com molho de tomate — que também leva frango – e finalizado com manteiga”. Eles também tinham que reproduzir uma salada de folhas amargas.

>> Aprenda a fazer ravióli de beterraba

As avaliações deixaram todos sem noção de quem ia sair, pois tinham pontos positivos e negativos. Desta vez, Jacquin chamou três à frente: Helton, Eduardo e Rodrigo, sendo que dois eram melhores – Eduardo e Rodrigo.

Ecatharine deixa o programa. Massa mais dura e molho nada elegante.
Ecatharine deixa o programa. Massa mais dura e molho nada elegante.

Restaram Helton, Ecatharine e Juliana. Jacquin falou das folhas murchas da salada. “Se fosse apenas eu que decidisse, você estaria na rua. Mas não sou eu. Suba”, falou a Helton. Ficaram Ecatharine e Juliana. E quem deixou o programa foi Ecatharine porque segundo Paola, seu prato “trouxe menos alegria ao paladar”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]