i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Cozinha com propósito

Chef de restaurante 2 estrelas Michelin é indicado ao Nobel da Paz

Entre os trabalhos comandados por José Andrés está o auxílio às vítimas dos recentes incêndios florestais na Califórnia e dos furacões em Porto Rico no ano passado

  • PorBom Gourmet com The Washington Post
  • 27/11/2018 14:46
O chef Jose Andrés 
foi nomeado para o Nobel da Paz de 2019. Foto: Sarah L. Voisin/The Washington Post.
O chef Jose Andrés foi nomeado para o Nobel da Paz de 2019. Foto: Sarah L. Voisin/The Washington Post. | Foto: Sarah L. Voisin

O chef espanhol José Andrés, que dirige o restaurante 2 estrelas Michelin Minibar em Washington (EUA), foi indicado nesta semana ao Prêmio Nobel da Paz de 2019 pelo trabalho realizado em áreas atingidas por desastres naturais. Desde 2010 ele constrói cozinhas temporárias com a ajuda de voluntários para atender vítimas dos acontecimentos.

Alex Atala e Felipe Bronze entram na lista dos 100 melhores chefs do mundo em 2019

O chef Jose Andrés 
foi nomeado para o Nobel da Paz de 2019. Foto: Sarah L. Voisin/The Washington Post.
O chef Jose Andrés foi nomeado para o Nobel da Paz de 2019. Foto: Sarah L. Voisin/The Washington Post. | Sarah L. Voisin

A indicação de Andrés para a próxima edição do Nobel foi feita pelo congressista estadunidense John Delaney após o trabalho realizado em Porto Rico, no ano passado, quando o Furacão Maria deixou milhares de pessoas desabrigadas na ilha. Na justificativa para a nomeação, Delaney disse que o chef foi além de apenas focar seu trabalho na alta gastronomia. Andrés assumiu um papel importante de ajudar os mais necessitados.

“Por causa do trabalho de Andrés, milhões de pessoas foram alimentadas. Essa é a necessidade humana mais básica e Andrés provou participar dessa área a nível mundial. Com um espírito incrível e mente inovadora, ele está solucionando um dos problemas mais antigos do mundo, e fornecendo aos líderes mundiais um novo roteiro para fornecer alívio de desastre mais eficazes no futuro”, explicou o congressista ao jornal The Washington Post.

>> Leia também: Brasil tem 3 restaurantes entre os 100 melhores do mundo de 2018

Já o chef afirmou ter sido pego de surpreso pela indicação, e que essa nominação mostra a importância das políticas alimentares nos Estados Unidos. Para ele, a comida tem um papel importante na segurança nacional, na saúde pública e até nas imigrações, com diversas cozinhas de restaurantes comandadas por imigrantes da América Central.

“No final, você vê que a comida de todo dia está tendo um impacto maior”, acrescenta o chef. As indicações são recebidas pela academia do Nobel até o dia 1º de fevereiro de 2019.

Espanhol radicado nos Estados Unidos, José Andrés foi nomeado neste ano como uma das “100 pessoas mais influentes” da revista Time também pelo trabalho desenvolvido de assistência humanitária. Além de comandar o World Central Kitchen, ele dirige um grupo multimilionário que reúne 31 operações gastronômicas desde food trucks até espaços privativos de jantar.

Em seu estrelado restaurante em Washington, Andrés serve um menu degustação de pratos da culinária molecular para apenas seis pessoas por vez a US$ 565 (R$ 2.188) cada.

Zonas de desastres

Desde que o Haiti foi devastado por um terremoto em 2010, que acabou vitimando também a médica sanitarista Zilda Arns, o chef José Andrés encabeça o projeto World Central Kitchen, que reúne voluntários para ajudar vítimas em zonas de desastres naturais. O grupo que ele fundou já prestou serviços comunitários em localidades de Porto Rico, Guatemala, Flórida, Carolina do Norte e, mais recentemente, na Califórnia.

Neste ano, ele e os chefs Tyler Florence e Guy Fieri serviram mais de 15 mil pratos aos sobreviventes do Camp Fire, o maior incêndio já ocorrido na região em toda a história. “O mínimo que podemos fazer no dia de hoje é dar a essas pessoas o que elas merecem: amor e suporte, um prato de comida de cada vez”, disse Andrés em um vídeo postado na sua conta do Twitter.

>> Leia também: Francês desiste da estrela Michelin por ser “muito cara mantê-la”

A experiência do chef em zonas de desastre, especialmente com seu grupo em Porto Rico, deu a Andrés uma perspectiva única sobre a ajuda trazida pela comida. No início do ano, ele escreveu um livro com o jornalista Richard Wolfe intitulado “Nós alimentamos uma Islândia: a verdadeira história da reconstrução em Porto Rico, um prato de cada vez”, que discute que os Estados Unidos e organizações sem fins lucrativos precisam repensar como alimentar as pessoas depois de desastres naturais.

“O que fizemos foi abraçar a complexidade em cada segundo”, escreveu o espanhol em seu livro. “Sem planejamento, sem reuniões, apenas improvisando. Os antigos querem que você planeje, mas nós queremos alimentar pessoas”, finalizou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.