Produtos & Ingredientes

Ingrediente nobre

O ano da trufa branca: preço na Itália despenca e efeito deve chegar ao Brasil

Clima favorável na Itália baixou a cotação da trufa em 44% em relação à temporada de 2017

por Andrea Torrente Publicado em 15/10/2018 às 17h
Compartilhe

Este promete ser o ano da trufa branca. O clima favorável registrado no último verão na Itália (as estações são invertidas em relação ao Brasil) fez com que o preço da iguaria reduzisse quase pela metade em comparação ao ano passado. Neste mês de outubro, a iguaria está sendo vendida na feira de Alba, no Piemonte, a 250 euros (100 g), cerca de R$ 1.077. Um valor elevado, mas bem abaixo do de 2017, quando tinha chegado a 450 euros. Uma variação de 44%.

>> ENTENDA: DIFERENÇA DE TRUFA BRANCA E NEGRA

Trufa branca. Foto: Bigstock

Trufa branca. Foto: Bigstock

A redução no preço deve ter efeitos também fora da Itália. Ainda é cedo para quantificar qual será no Brasil, mas a Tartuferia San Paolo, restaurante especializado em trufas com unidades em São Paulo e Curitiba, espera praticar nas próximas semanas um preço compatível com o mercado.

“Se caiu lá na Itália, com certeza teremos uma redução aqui também”, diz Gaby Schroeder, sócia proprietária da Tartuferia de Curitiba. “Ainda não sabemos qual será o valor porque as primeiras trufas brancas, que são as mais nobres do mundo, vão chegar por aqui só no começo de novembro. E ainda não sabemos qual variedade de trufa e com qual qualidade vai chegar. Elas chegam para nós 48 horas após serem encontradas”, explica a empresária.

>> Receita de risoto com trufas

O Tuber Magnatum Pico (nome científico) gosta de clima úmido e fresco, e na Itália cresce espontaneamente em áreas do Norte, Centro e Sul. O aumento em 56% das chuvas nos últimos meses, em relação ao ano passado, incrementou a coleta que começou em agosto. Cerca de 200 mil pessoas cadastradas oficialmente participam da “caça” às trufas para fornecer restaurantes e lojas. O business vale na Itália 500 milhões de euros, mais de R$ 2 bilhões.

Uma das novidades lançadas nesse ano no setor é a possibilidade para o cliente de rastrear as trufas. Assim que colhidas, as túberas são etiquetadas com a informação do lugar de origem. Isso para evitar fraudes e garantir a rastreabilidade, já que às vezes produtos de outros países europeus são comercializados como trufas italianas.

>> Os 12 melhores vinhos do Porto disponíveis no Brasil

Compartilhe

8 recomendações para você