Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
carne de onça – Bar Martelo
carne de onça – Bar Martelo| Foto: Divulgação

Curitiba completa 324 anos no dia 29 de março e como não há comemoração sem bons quitutes, o Bom Gourmet selecionou cinco pratos que são a cara da cidade. Conheça as cinco comidas mais representativas da “terra de muitos pinheiros”:

Carne de onça

Entre os concorrentes do Sabor Popular está a carne de onça. Foto: Letícia Akemi / Gazeta do Povo
Entre os concorrentes do Sabor Popular está a carne de onça. Foto: Letícia Akemi / Gazeta do Povo| GAZETA

Servida como petisco em bares com broa preta, este prato foi declarado patrimônio de Curitiba em 2016. O nome pode assustar alguns viajantes: dá para colecionar casos de gente que acreditou que a carne usada no preparo é mesmo do grande felino. Mas nada mais é que carne bovina crua, geralmente patinho e coxão mole, moída algumas vezes antes de servir e geralmente temperada em frente ao cliente. Pode levar desde os clássicos alho e cebola com pimenta-do-reino e cheiro-verde como aceto balsâmico ou azeite de oliva e especiarias. O Prêmio Bom Gourmet, nas edições 2014 e 2015, teve uma categoria específica para esta iguaria no Sabor Popular.

Pão com bolinho

Pão com bolinho IV, do BarBaran, é servido no pão francês e leva bolinho de carne, queijo, linguiça defumada de Prudentópolis, pepino azedo, hrin (raiz forte) e maionese. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo
Pão com bolinho IV, do BarBaran, é servido no pão francês e leva bolinho de carne, queijo, linguiça defumada de Prudentópolis, pepino azedo, hrin (raiz forte) e maionese. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

A combinação é um hit dos bares e ganhou até um festival próprio: pão francês, bolinho de carne e cheiro-verde, se o freguês quiser e a casa oferecer. Talvez leve queijo ou maionese e outros ingredientes de acordo com a tradição do local. Sérgio Medeiros, autor do site Curitiba Honesta, organiza anualmente o Festival do Pão com Bolinho, em que dezenas de estabelecimentos preparam uma combinação especial vendida pelo preço unitário.

Massas

Spaghetti all’amatriciana. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo
Spaghetti all’amatriciana. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo| Leticia Akemi

A Via Gastronômica de Santa Felicidade é um dos endereços que todo turista coloca no roteiro quando vem a Curitiba. O bairro reúne os principais e mais antigos restaurantes de descendentes de italianos de Curitiba, com pratos com nhoque, espaguete, rondelli, cappelletti e outras “dobraduras” de massa. Hoje, não tem um bairro em Curitiba que não tenha um restaurante de massas. Na categoria Massas do Prêmio Bom Gourmet, o prato mais votado pelos jurados é o Conchiglia di gamberi à San Marino do restaurante Barolo, que venceu nos anos de 2011, 2012, 2014, 2015, 2016.

Mignon

Mignon com molho de pimentas verdes. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo
Mignon com molho de pimentas verdes. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

O renomado chef Celso Freire nunca se esqueceu de um conselho que recebeu no início de sua carreira: “Há mais de 25 anos, o dono de um hotel me disse, “O curitibano gosta de camarão grande e mignon alto’”, relembrou o chef na reportagem de capa do Bom Gourmet “Mignon, o queridinho do curitibano”.

Dos anos 1980 em diante, a preferência segue inalterada. Há quem diga que mesmo um restaurante de alta cozinha deveria manter em seu cardápio um prato com este corte, para que as opções agradem a todos. Entenda os cortes feitos com esta peça da parte traseira do boi, com pouca gordura, nada de músculo e muita suculência.

>>> Aprenda a fazer jinjibirra

Pão com vina

Cachorro-quente tradicional do Au-au, uma das casas especializadas mais antigas de Curitiba. Foto: Divulgação
Cachorro-quente tradicional do Au-au, uma das casas especializadas mais antigas de Curitiba. Foto: Divulgação

Atire a primeira vina quem nunca parou para comer um cachorro-quente no carrinho de rua ou em uma das dezenas de casas especializadas no sanduíche. A rede Au-Au, uma das mais antigas de Curitiba, aliás, completou 43 anos com 25 unidades na capital paranaense. A unanimidade é tanta que a Gazeta do Povo e o Bom Gourmet promovem a Vinada Cultural todo ano, uma festa em que os principais dogueiros de Curitiba se reúnem para preparar sua especialidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]