i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Chiffon

Chef confeiteiro usa técnica japonesa para criar bolos com “textura de nuvem”

Chef Julio Awane, do Hummai Cake, oferece 11 sabores de chiffon cake e também cheesecake japonês

  • PorEloá Cruz, especial para o Bom Gourmet
  • 06/08/2019 06:00
Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo
Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo| Foto: Gazeta do Povo

O chef confeiteiro Julio Awane, de 65 anos, de Curitiba, faz bolos com a perfeição de um mestre japonês. A preparação da massa é quase um ritual, aos poucos ele separa os ovos, mede a farinha, retira a camada fina e aromática da casca do limão siciliano – tudo é cuidadosamente separado. O perfeccionismo não é em vão – os bolos chiffon japoneses do chef leva qualquer um às nuvens.

Bolo Chiffon de laranja da Hummai Cake. Fotos: André Rodrigues / Gazeta do Povo.
Bolo Chiffon de laranja da Hummai Cake. Fotos: André Rodrigues / Gazeta do Povo.| Gazeta do Povo

Julio e a esposa Alzira comandam juntos a Hummai Cake, confeitaria curitibana localizada em um simpático conjunto comercial totalmente voltado à gastronomia no bairro Ahú. Juntos os dois preparam encomendas de bolos chiffon que beiram à perfeição. Pelas contas do casal, já foram mais de 10 mil encomendas do doce ultra macio. Para o chef, o segredo está na técnica: “o chiffon é merengue, ele que faz a massa suave e bem leve”.

Ao todo são 11 sabores, entre os mais simples e os especiais. Os de baunilha, mexerica, maracujá, laranja, limão siciliano, fubá com goiabada e banana custam R$ 35 (a unidade com 21 cm de diâmetro). Chocolate, abacaxi com cream cheese, pistache e mirtilo com iogurte são R$ 45 (a unidade com 21 cm de diâmetro).

Confeitaria japonesa

O cheesecake japonês tem textura de esponja. Foto: Victor Ferraz / Gazeta do Povo.
O cheesecake japonês tem textura de esponja. Foto: Victor Ferraz / Gazeta do Povo. | Gazeta do Povo

Para quem não sabe, quando se trata de sobremesa, os japoneses levam a textura e a leveza da massa a um outro patamar – é coisa séria. Os doces japoneses são leves, com açúcar na medida. Mesmo que alguns deles usar chocolate ou calda doce na receita, o sabor açucarado é equilibrado – bem diferente da confeitaria brasileira que tem o açúcar marcante, herdado dos doces portugueses.

A cheesecake japonesa, por exemplo, tem massa super fofinha e segue a mesma técnica do bolo chiffon – que usa a base de merengue. A não ser pelo queijo, a receita oriental em nada lembra a versão americana. Inclusive, não leva nenhum tipo de calda.

Uma das sobremesas mais populares do país, a versão da cheesecake nos Estados Unidos usa base de biscoito, creme com cream cheese e cobertura de geleia de frutas. Há também a versão totalmente assada no forno, mas que ainda sim lembra uma torta doce de queijo com calda de frutas.

A versão japonesa é completamente diferente. A massa é de um bolo bem aerado, as claras são batidas até virar um merengue e aí é adicionado o cream cheese. O sabor do queijo é sutil e leve, o que deixa a massa úmida mas sem deixar pesada. Na Hummai cake, a sobremesa é encontrada nas duas versões: a cheesecake japonesa de 20 cm de diâmetro custa R$ 80 é decorada cuidadosamente com a imagem da Hello Kitty, feita com açúcar impalpável.

Bolo fofinho

Não se sabe ao certo se toda essa meticulosidade do chef Julio Awane vem da engenharia química – sua primeira formação – ou dos 10 anos trabalhando no Japão no setor de alimentos. “Lá não existe produção variada, se aposta em um produto e se faz com expertise”, diz.

Por causa dos netos, Awane e a esposa resolveram voltar para o Brasil. A proposta era aproveitar a família, trabalhar tranquilamente, ter qualidade de vida. A vida de executivo – sua profissão antes da ida ao Japão – não o encantava mais. “Eu vou abrir um negócio de comida como em Tóquio”, pensou logo o chef.

Os netos do chef Awane são os que mais comemoraram nova profissão do avô, que cozinhando doces se vê muito feliz. Quando o cozinheiro diz aos pequenos que eles são fofinhos, a resposta das crianças vem logo em seguida: “fofinho é o bolo do vovô”.

SERVIÇO

Hummai Cake
Rua Tomazina, 345, Loja 3, Ahú – Curitiba-PR
Atendimento de terça a sábado, das 11 às 18h30
Pedidos pelo telefone: 41 3018-2680

LEIA TAMBÉM

>>> Paixão por panetone faz vovô de 94 anos comer 50 unidades ao ano

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.