Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
café em lata
Café em lata Moose é fabricado na versão Cold Brew.| Foto: Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

Invenção japonesa muito apreciada na Ásia, o café em lata - pronto para beber e gelado - é considerado a próxima tendência do mercado de bebidas. Ganhando espaço nos últimos anos na América do Norte e Europa, o Brasil já tem um representante inteiramente fabricado por aqui: o Moose Cold Brew. O produto foi lançado na última semana durante a Semana Internacional do Café 2021, em Belo Horizonte.

O Moose Cold Brew é uma bebida de café extraída a frio em um processo de fabricação artesanal, que a deixa mais leve e com um sabor mais adocicado. De acordo com Gabriel Adamo, cofundador e CMO da startup Moose do Brasil, a intenção da marca é apostar na tradição do brasileiro em beber café, mas, ao mesmo tempo, apelar para o consumidor com perfil mais moderno.

“É um produto que só tem café, água e o gás carbônico do envase. Sem açúcar, sem conservantes e que segue a tendência ‘to go’. Além disso, é o primeiro produto do tipo com o selo de denominação de origem no mundo”, revela.

Isso quer dizer que o consumidor sabe exatamente de onde veio o grão de café utilizado em cada lata. Segundo Adamo, todo o café da marca é produzido no cerrado mineiro.

Café sustentável

E isso segue a tendência do público consumidor desse tipo de produtos: a busca por sustentabilidade social e ambiental. “A lata de alumínio, além de manter a qualidade do produto, é 100% reciclável”, complementa o empresário.

“Estamos falando de uma tendência disruptiva na indústria do café. É uma bebida servida normalmente quente e que tem o maior consumo no inverno. Mas foi a mesma coisa quando as marcas investiram no vinho enlatado. No início todo mundo torceu o nariz”, avalia Hugo Magalhães, diretor de marketing da Ball Corporation na América do Sul.

Ele revela que a empresa, maior fabricante de latas de alumínio do mundo, em 2019 fazia, para o mercado brasileiro, cerca de 1 milhão de latas para vinhos.

“Em 2020 esse número saltou para mais de 15 milhões. Esse ano, ultrapassamos essa marca no primeiro semestre. Em dois anos vai acontecer o mesmo com o café”, diz.

Para Rodrigo Mattos, analista de bebidas quentes da Euromonitor International, o café enlatado tem tudo para emplacar no Brasil. “É um produto que se enquadra no perfil do brasileiro, que tem buscado produtos com baixas calorias, naturais e orgânicos. Vale lembrar ainda outra característica do café pronto para beber: ele substitui as bebidas energéticas, que também explodiram em vendas no país a partir de 2020”, enfatiza.

Mais informações: https://moosecoffee.com.br/

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]