Sorvete de hibisco com crocante de caramelo e calda de morango, uma das preparações em que a flor pode ser utilizada. Foto: Fred Kendi / Gazeta do Povo
Sorvete de hibisco com crocante de caramelo e calda de morango, uma das preparações em que a flor pode ser utilizada. Foto: Fred Kendi / Gazeta do Povo| Foto: acintosh)

Cremes doces, mousselines, marinadas, xaropes e sorvete. Algumas destas preparações vêm à sua mente ao pensar em hibisco? Se a resposta for não, prepare-se para novas descobertas. A flor, símbolo do Havaí e de muitos países tropicais, pode ser utilizada na gastronomia com outros propósitos que não apenas o chá (ou melhor, infusão; chá só pode ser chamado assim quando for feito com a planta Camellia sinensis).

Sorvete de hibisco com crocante de caramelo e calda de morango, uma das preparações em que a flor pode ser utilizada. Foto: Fred Kendi / Gazeta do Povo
Sorvete de hibisco com crocante de caramelo e calda de morango, uma das preparações em que a flor pode ser utilizada. Foto: Fred Kendi / Gazeta do Povo| acintosh)

Daniele Lieuthier, especialista em chás e fundadora da escola Instituto Chá, defende as invenções na cozinha. “A partir do momento em que dominamos o básico na gastronomia, fica mais fácil brincar com outros ingredientes não convencionais, como o hibisco. Por que não tentar substituir os líquidos de uma receita, por exemplo, por chás? Essas aventuras permitem que possamos descobrir novos sabores”.

Cuidado com a acidez

Apesar de ser um ótimo corante natural, o hibisco desidratado deve ser adicionado com parcimônia aos preparos culinários devido à sua alta acidez. Quando combinado a ingredientes como chocolate amargo, castanhas e leite, por exemplo, a flor avermelhada pode causar um conflito de sabores na boca e até mesmo talhar a preparação.

>>> Conheça a técnica para fazer suspiro crocante por fora e macio por dentro

Por outro lado, cremes à base de frutas vermelhas, como morango e framboesa, e também chocolate branco, harmonizam melhor com o ingrediente.

Segundo a chef pâtissière Daniela Scotini, uma forma de evitar que receitas feitas com hibisco e laticínios talhem é incorporar a infusão em outro elemento do preparo antes de adicionar o leite. Em seu sorvete de hibisco com crocante de amêndoas e calda de morango, por exemplo, o líquido foi adicionado ao merengue italiano, que serviu como base do doce.

>>> Caramelo com toque de sal: aprenda a fazer como o chef Pierre Hermé

Como é feito com calda quente de açúcar acrescentada às claras em neve, este tipo de merengue é extremamente estável – é a partir dele, por exemplo, que surge o marshmallow. “A infusão é adicionada somente depois. Nessa ordem, a acidez da flor não entra em contato direto com a nata e por isso não vai talhar o sorvete”, explica a confeiteira.

Confira o passo a passo da receita abaixo:

VEJA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]