Bebidas

  • Apresenta: Win - Água Verde
Aniversário de Curitiba

Qualidade faz de Curitiba um dos principais polos de cerveja artesanal do país

Capital paranaense é um dos principais polos cervejeiros do país

por Andrea Torrente Publicado em 28/03/2018 às 17h
Compartilhe

O aniversário de Curitiba, que completa 325 anos no dia 29 de março, merece ser comemorado. Para isso, que tal escolher uma cerveja artesanal produzida por aqui? A produção cervejeira da capital é uma das principais do país e se destaca pela qualidade. Como confirmou no começo de março o Festival Brasileiro de Cerveja, em Blumenau, onde o Paraná conquistou 15 medalhas de ouro, atrás apenas das cervejarias de São Paulo, estado qu00e soma quase o dobro de fábricas.

cerveja artesanal

Cerveja artesanal de Curitiba se destaca nacionalmente pela qualidade. Foto: Alexandre Mazzo/Gazeta do Povo.

Das 67 cervejarias paranaenses registradas em 2017 no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Curitiba concentra a maioria delas. Segundo estudo da Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva), a região metropolitana da capital reúne 33 produtores (esse dado inclui também as cervejarias ciganas, ou seja, as que não têm fábrica própria, mas terceirizam a produção – o número do Mapa inclui apenas as que têm fábrica própria).

O setor cresceu tanto nos últimos anos que no ano passado a Câmara Municipal reconheceu Curitiba como capital da cerveja artesanal no Brasil e incluiu o Festival Paranaense de Cervejas Artesanais no calendário oficial da cidade, a ser realizado em agosto.

Para incentivar a produção e estimular o turismo cervejeiro, as fábricas curitibanas foram reunidas em um mapa elaborado pela Prefeitura, o Curitibéra. Elas estão espalhadas por oito bairros da capital (Santa Felicidade, Cabral, Cristo Rei, Santa Quitéria, Água Verde, Hauer, Boqueirão e Umbará) e cinco cidades da região metropolitana (Colombo, Pinhais, Campo Largo, Araucária e São José dos Pinhais).

LEIA TAMBÉM: ESPECIAL CURITIBA 325 ANOS – 15 MOTIVOS PARA SE ORGULHAR DE CURITIBA

A boa notícia para os fãs da bebida é que muitas delas abrem para visitação, geralmente no fim de semana. Além de conhecer de perto o processo de produção, as visitas terminam com degustações de vários rótulos e venda direta para o público. Uma maneira de aproximar ainda mais os apaixonados e fazer crescer ainda mais o movimento cervejeiro.

Qualidade

Samuel Cavalcanti, mestre cervejeiro e dono da cervejaria Bodebrown

Samuel Cavalcanti, mestre cervejeiro e dono da cervejaria Bodebrown. Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Apesar de não ser o maior polo cervejeiro do país – outros estados concentram mais fábricas – a qualidade alcançada pelas cervejarias curitibanas se destaca no cenário nacional. No último, o Festival Brasileiro de Cerveja, realizado em Blumenau, a Bodebrown, cuja fábrica fica no Hauer, repetiu o feito de 2017 e conquistou o segundo lugar de melhor cervejaria do país – ao todo foram 475 produtores participantes. Vale lembrar que a cervejaria de Curitiba esteve presente em todos os pódios desde a primeira edição do concurso em 2013.

Porque Curitiba se tornou um polo tão importante na produção da bebida? Segundo Luís Celso Jr., beer sommelier e colunista do Bom Gourmet, uma série de fatores entraram em jogo: “Aqui tem terreno fértil, adubado. A Região Sul tem uma cultura cervejeira antiga trazida pelos imigrantes alemães. A internet trouxe mais informações sobre os processos produtivos, as pessoas passaram a ter maior poder aquisitivo e a viajar mais para fora para ver o que acontece. São os mesmos fatores que fizeram a cerveja renascer nos Estados Unidos”.

Luis Celso Jr., sommelier de cervejas e colunista do Bom Gourmet. Foto: Divulgação.

Luis Celso Jr., sommelier de cervejas e colunista do Bom Gourmet. Foto: Divulgação.

Não houve exatamente um ponto de virada, mas o movimento cresceu de forma lenta e gradual a partir do final da década de 1990 e teve uma aceleração a partir do final da década de 2000 quando começaram a aparecer novas cervejarias. O empresário Samuel Cavalcanti, da Bodebrown, e Alessandro Oliveira, mestre cervejeiro da Way Beer, são apontados no meio como os principais atores do crescimento do movimento cervejeiro na capital.

Outro curitibano, o beer sommelier Allan Cunha há alguns anos lançou o projeto Brasii para pesquisar, junto com a empresa curitibana de biotecnologia Bio4, a forma de produzir as primeiras leveduras nacionais. Em outubro de 2016, Cunha lançou a primeira cerveja feita com levedura brasileira, a Brasii Moqueca, uma saison com perfil de maracujá pensado para harmonizar perfeitamente com o prato à base de peixe, coentro, azeite de dendê e leite do coco. Uma tarefa nada fácil.

Prêmio Bom Gourmet

O Bom Gourmet acompanha de perto a evolução do setor nos últimos anos com reportagens sobre a produção local. Até o Prêmio Bom Gourmet, da Gazeta do Povo, sofreu uma alteração em 2017, quando a categoria “Carta de Cervejas”, que premiava as casas curitibanas especializadas na bebida, deu espaço à categoria melhor “Cerveja de Curitiba”, em que os premiados foram os produtores.

Para conceder o prêmio, foi montado um painel de nove especialistas que avaliaram às cegas 14 cervejas, previamente selecionadas. A premiada foi a Gasoline Sour, da Morada Cia. Etílica, uma das cervejarias mais conceituadas do país.

cerveja Gasoline Sour, da Morada Cia. Etílica

Gasoline Sour, da Morada Cia. Etílica, é a cerveja vencedora do Prêmio Bom Gourmet em 2017. Foto: Divulgação.

Independentemente do estilo que você mais gosta – Pilsen, Weiss, IPA, APA, Sour, etc. – comemore o aniversário de Curitiba com a sua cerveja favorita ou aproveite para experimentar algum rótulo local que você ainda não conhece. E tenha orgulho e brinde à produção cervejeira curitibana.

LEIA TAMBÉM

As cervejas que são tendência em 2018
Catharina Sour será o primeiro estilo de cerveja criado no Brasil?
Cervejarias americanas criam a cerveja-vinho

Compartilhe

8 recomendações para você