Restaurantes

Mercado

Primeiro restaurante de nudismo em Paris fecha por falta de clientes

Mesmo com o crescente número de nudistas na capital da França, o estabelecimento encerra as atividades pouco mais de um ano depois da abertura

por Bom Gourmet, com agência do The Washington Post Publicado em 11/01/2019 às 10h
Compartilhe

O primeiro restaurante de nudismo da capital francesa vai fechar as portas. Os proprietários do O’naturel anunciaram, recentemente, que o estabelecimento vai encerrar as atividades no dia 16 de fevereiro. Quanto à causa do fechamento, o jornal americano Ney York Post escreveu que o restaurante não conseguia colocar “bundas nas cadeiras”.

Estamos fechando por falta de clientes. Mas gostaríamos que essa aventura tivesse durado um pouco mais”, afirmaram os fundadores Mike e Stephane Saada em uma declaração dada ao jornal The Guardian. O restaurante foi fundado pelos irmãos gêmeos em novembro de 2017.

Apesar de não serem pessoalmente adeptos do nudismo, os fundadores supostamente achavam que sabiam como explorá-lo, e abriram um negócio no mercado naturista. Nudistas em Paris podem visitar museus, jogar boliche e nadar. Mas ainda não contavam com um restaurante de nudismo até a abertura do O’naturel.

É claro que existem regras. Para jantar no local, os clientes se despem em um vestiário, onde devem deixar todas as suas roupas, seus telefones e câmeras. É uma precaução para que nenhuma foto indesejada fique disponível na internet. Os cozinheiros e garçons permanecem inteiramente vestidos, o que é requerido pela vigilância sanitária.

Os irmãos ficam de olho nos clientes antes mesmo de eles entrarem no restaurante para garantir a segurança. “Podemos rejeitar alguém, ou explicar para ele que se estão procurando um local de paquera, devem ir para outro estabelecimento”, contou Stephane ao jornal Local France.

<< As 6 regras de ouro de Gordon Ramsay para uma experiência perfeita no restaurante

Foto: Divulgação

O restaurante tem uma piscina pequena, quase como um ofurô, para os clientes que se sentem confortáveis em jantar juntos. Os nudistas geralmente relacionam liberdade com o fato de poderem retirar completamente suas roupas, libertando-se de esterótipos de classe, moda e tendências. Também podem ver o naturismo como uma declaração feminista — andar nu sem a atenção indesejada de homens —, ou ainda como uma forma de conexão com a natureza.

Mas jantar nu pode ser muito artificial e óbvio. Pode tornar explícito aquilo que já está implícito em uma mesa de jantar: comer é um ato sensual, até erótico por vezes. Talvez, como uma mulher contou ao jornal britânico Daily Mail, depois de jantar no restaurante de nudismo Bunyadi, em Londres, ela se sentiu mais nua sem seu celular do que sem suas roupas.

LEIA TAMBÉM:

>> Opinião: Beto Madalosso afirma que “restaurante tem que ter alma”

>> Criado por um conde, ícone da coquetelaria mundial completa 100 anos

 

Compartilhe

8 recomendações para você