Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Cantina do Délio Batel
Preparo de penne com salmão, um dos pratos servidos na nova Cantina do Délio no Batel.| Foto: Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

É na subida da Rua Teixeira Coelho, no bairro do Batel, que um novo restaurante se destaca no imóvel que já abrigou diversos outros. Lá já foi uma trattoria contemporânea, um português, um oriental super badalado, e agora uma cantina italiana com a cara da casa da avó – a nova unidade da Cantina do Délio.

A nova empreitada do chef Délio Canabrava começou a atender há pouco mais de uma semana após apenas quatro meses de planejamento e reforma do imóvel. Lá funcionou até dezembro o restaurante Z-Sushi, que chegou a promover uma festa de Natal fora de época em agosto logo após a flexibilização dos decretos sanitários de prevenção à Covid-19.

No entanto, uma revisão nos números de desempenho do local fez o restaurateur curitibano Raphael Zanette repensar a operação. E, numa conversa com Délio em meados de novembro do ano passado, surgiu o convite para abrir uma segunda unidade da Cantina.

“A iniciativa partiu dele mesmo, já que ele é bem desapegado quando vê que uma operação precisa ser mudada. E como eu tinha planos de expandir a Cantina para a zona oeste de Curitiba, que pedia muito no delivery e tornava a logística mais complicada pra ir do Alto da XV para cá, o convite veio a calhar”, contou Délio ao Bom Gourmet.

No entanto, em vez de abrir apenas uma cozinha para o preparo dos pratos do delivery – as dark kitchens –, Délio decidiu trazer o salão junto. “Um complementa o outro”, diz.

Assim, o Z-Sushi saiu no dia 10 de janeiro e deixou praticamente toda a estrutura pronta para a nova operação (em torno de 80%). Bastou uma mão de tinta aqui, alguns objetos decorativos ali (semelhantes aos da casa da Rua Itupava), pratos, talheres e jogos americanos personalizados acolá e pronto.

Sem perder a essência

Cantina do Délio Batel
Délio Canabrava fez sociedade com o restaurateur Raphael Zanette para abrir a nova unidade.| Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

Com toda a estrutura reformada e pronta, Délio abriu então a sua Cantina no bairro do Batel com um desafio grande nas costas: não perder a essência do negócio com a cara de casa da família.

Afinal, com 15 anos de tradição da unidade na Rua Itupava, os clientes se acostumaram com a fartura dos pratos em um ambiente simples e aconchegante. Mas, ao olhar para o novo ponto na cidade, surgiu o medo e o receito de ter que elevar o nível dos pratos e do atendimento.

“Claro que o bairro aqui tem muito mais pompa e sofisticação do que o Alto da XV, mas eu quero e tenho pedido pra eles [Raphael e funcionários], todos os dias, que quero continuar com atendimento e a comida simples com preços mais acessíveis que a Cantina já tem”, afirma Délio.

Para isso, o chef se desdobra entre as duas casas para acompanhar o trabalho e não deixar que percam a essência conquistada ao longo dos anos. Nesta nova, em especial, Délio considera como uma “adolescente ainda se desenvolvendo”.

Mesmo cardápio, mas com algo a mais

Cantina do Délio Batel
Mignon com risoto funghi está entre os pratos servidos na nova unidade da Cantina do Délio.| Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

Embora os pratos servidos em ambas as casas sejam os mesmos, esta nova Cantina do Délio tem algumas particularidades que afetam a produção. Délio conta que a cozinha tem algumas questões técnicas diferentes da unidade da Itupava, por isso nem tudo que serve lá já está disponível no Batel.

“Tanto que o cardápio ainda nem é o definitivo, só em uma semana eu já reimprimi três vezes. Daqui um mês, vai estar igual ou melhor que o da Itupava”, revela.

O menu, ainda em uma folha de papel, é dividido em cinco partes e a de bebidas. Há as entradas, os primeiros e segundos pratos, os risotos e as sobremesas. Para tocar a casa, ele trouxe os chefs Hamilton Oliveira e Jéssica Gonçalves, funcionários treinados na unidade do Alto da XV responsáveis por manter a essência dos pratos na nova unidade.

Entre os petiscos de entrada, está a novidade de cogumelos Paris empanados sobre molho de cream cheese com limão (seis unidades a R$ 29 a porção), disponível apenas na unidade do Batel. O prato é um dos servidos no Festival Bom Gourmet temporada março-abril de 2022.

Cantina do Délio Batel
Entrada de cogumelos Paris empanados, novidade da Cantina e um dos pratos do menu servido no Festival Bom Gourmet.| Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

Já entre os principais, algumas das opções são individuais e outras para compartilhar – como mignons e parmegianas (a partir de R$ 68) e a paleta de cordeiro (R$ 255). Entre os outros preparos para uma pessoa estão o penne com salmão em cubos ao molho de tomate com nata (R$ 78), ou de cubos de mignon com molho de queijo parmesão (R$ 89) e a mesma carne com risoto ao funghi (R$ 64).

Outra novidade desta unidade é a carta de drinks com clássicos da coquetelaria a partir de R$ 29, como Gim Tônicas, Mojito, Whisky Sour e Moscow Mule. Já a adega conta com 60 rótulos nacionais e europeus importados pela Porto a Porto e Magnun, e vinhos em taça a partir de R$ 18. De segunda a quinta, é possível levar a própria garrafa com rolha a R$ 40.

Passado, presente e futuro

Cantina do Délio Batel
Nova unidade ainda está ganhando a cara da Cantina.| Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

Ao olhar para trás na carreira de mais de duas décadas na beira do fogão e passagens por casas de Londres, onde começou a cozinhar em 1997, e depois no Brasil, Délio se emociona e conta que é uma realização conquistada a duras penas.

“Receber um convite desse do Raphael Zanette para ser meu sócio é realmente uma consagração e uma realização de um sonho, ainda mais ao abrir uma loja num bairro tão chique como o Batel. É sinal de que estamos fazendo algo correto, e também uma escola de tantos outros empreendedores que passaram por aqui”, completa.

Além da Cantina, Délio coleciona passagens por casas como Beto Batata (onde começou após a temporada em Londres), Picanha Brava, Jacobina e Bar Canabenta.

Serviço:
Cantina do Délio - Batel

Rua Teixeira Coelho, 255, Batel. Horários de atendimento: segunda a sexta, das 11h30 às 15h, e das 18h30 às 23h30. Sábado, das 11h30 às 16h e das 18h30 à 0h. Domingo, das 11h30 às 16h. Reservas pelo (41) 3015-1003.
Mais informações no @cantinadodelio .

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]