i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Novidade

Conheça o “novo conceito de frutos do mar” do Pedra Lagosta

  • Por Gisele Rech
  • 04/02/2021 13:31
Mariscada com risoto de limão siciliano.
Mariscada com risoto de limão siciliano.| Foto: Fernando Zequinão/Divulgação

Para quem gosta prato com frutos do mar, saber que Curitiba agora tem um restaurante que coloca a lagosta como protagonista do menu, desperta, no mínimo, curiosidade. Mais ainda quando o slogan da marca fala de "um novo conceito" relacionado aos ingredientes extraídos da água salgada.

Mas, afinal de contas, qual seria esse novo conceito? Para buscar entendê-lo o Bom Gourmet foi direto à fonte: o chef Paulino da Costa, Chef 5 Estrelas em 2011 e com vasta experiência, especialmente em gastronomia italiana. Aliás, a resposta à nossa pergunta tem um pouco a ver com o repertório construído por ele nas passagens pela Itália, que inclui um estágio no prestigiado Ristorante Caino, da chef Valeria Piccini, premiado com duas estrelas Michelin.

"Também tive a oportunidade de fazer um estágio na Tratoria La Rosetta, em Roma, especializada em frutos do mar e aprendi muito a respeitar os ingredientes, buscando sempre fazer o melhor do seu sabor não ser mascarado por outros elementos do prato", diz.

O chef Paulino da Costa comanda a cozinha do Pedra Lagosta. Foto: Dynamo Foto e Vídeo
O chef Paulino da Costa comanda a cozinha do Pedra Lagosta. Foto: Dynamo Foto e Vídeo

Com base nessas referências, quando foi convidado a assumir a cozinha do Pedra Lagosta pelos empresários Marcos Poli, Rogério Loures, Eduardo Queiroz e Luiz Vanderlei, a primeira coisa que veio à mente de Paulino foi manter a lógica do "menos, é mais" e abrir mão de excesso de molhos e elementos nos pratos, dando vez aos preparos que destacam a exuberância dos sabores do mar. É, este, portanto, o novo conceito ao qual se refere o slogan da marca, usual na Europa, mas não tanto no Brasil.

Aliás, um dos segredos dos pratos do restaurante é o uso de uma manteiga feita a partir das cascas da lagosta no preparo das receitas no lugar da manteiga convencional. "Assim, o perfume do ingrediente fica mais marcante e acaba perfumando outros preparos, como o molho de tomate", explica o chef. Outro diferencial é iniciar os processos grelhando os frutos do mar e, depois, utilizando residual do fundo da panela para preparar os complementos dos pratos.

Spaghetti Pedra Lagosta Verão. Foto: Fernando Zequinão/Divulgação
Spaghetti Pedra Lagosta Verão. Foto: Fernando Zequinão/Divulgação| Fernando Zequinão

No cardápio da casa, como o próprio nome entrega, a estrela é a lagosta, que vem lá de Fortaleza até a capital paranaense. Do crustáceo, saem preparos como o bolinho de lagosta, recheado com a carne refogada com cebola, alho, tomate e mix de verdes (R$ 32,90), a maionese Pedra Lagosta, com lagosta e o diferencial de levar mandioquinha, vagem, salsão e alcaparras (R$ 61,90).

O nobre crustáceo também aparece como ingrediente de destaque em massas, preparadas artesanalmente, e risotos, que não poderiam faltar em um menu assinado pelo chef Paulino. É o caso do Spaghetti Pedra Lagosta, que surge na versão verão, com molho de tomate, e na inverno, com um molho branco mais leve, com farinha especial e tempo de cozimento reduzido (R$ 199,90). Todos os pratos à la carte servem duas pessoas.

Ainda na linha dos peixes e frutos do mar, está o conchiglione com bacalhau, que leva o peixe desfiado e refogado com cebola, alho e salsinha coberto com molho de açafrão e gratinado com parmesão (R$ 169,90). Entre os risotos, a influência marinha fica por conta do risoto de siri e lula a provençal, que vai por cima do preparo com arroz arbóreo (R$ 119).

Moqueca mista com camarão, peixe, lula e marisco do Pedra Lagosta. Foto: Fernando Zequinão
Moqueca mista com camarão, peixe, lula e marisco do Pedra Lagosta. Foto: Fernando Zequinão| Fernando Zequinão

Quem prefere consumir peixes e mariscos de uma maneira mais tradicional, pode apostar nos preparos como o peixe empanado com coco, servido com purê de batas e arroz com molho de camarão (R$ 139,90). "Há também a moqueca, com uma receita de fusão entre a baiana e a capixaba, com leite de coco e urucum", explica o chef. Outra atração é a mariscada Antônio Mestre, que leva lagosta, lagostim, camarões grandes, marisco e vieiras (R$ 349,90).

Apesar do foco na lagosta e a outros frutos do mar, o Pedra Lagosta também tem opções de massas e risotos com outros ingredientes e algumas opções de filé mignon, uma das preferências dos curitibanos, como é o caso do mignon com risoto de gorgonzola e rúcula (R$ 124,90) . "A ideia é atender a todos que vão ao Pedra Lagosta e ampliar o cardápio foi o caminho escolhido", diz o chef.

Na hora do almoço, a casa também serve pratos executivos para serem compartilhados. São cinco opções: tilápia Pedra Lagosta, spaghetti com camarões, tagliatelle com camarões, polpetone e galeto, com preços que variam de R$ 59,90 a R$ 69,90.

De terça a sábado, entre 17h30 e 20h, o Pedra Lagosta oferece happy hour, com desconto de 50% no chope (o da Brahma sai R$ 5,45), caipirinhas a R$ 10,90), sangria tinta por R$ 17,90 e petiscos 30% abaixo do valor fixo do menu. A unidade do bolinho de lagosta, por exemplo, sai R$ 23 e seis unidades de bolinho de bacalhau custam R$27.

Os bolinhos de bacalhau são opções para o Happy Hour. Foto: Dynamo Foto e Vídeo
Os bolinhos de bacalhau são opções para o Happy Hour. Foto: Dynamo Foto e Vídeo

Serviço
Onde: Rua Chile, 2.111, Rebouças
Quando: De terça a sexta, das 11h30 às 15h e das 17h30 às 22h, sábado das 11h30 às 22h e domingo das 11h30 às 17h30.
Delivery: Rappi, iFood e UberEats
Mais informações: @pedralagosta

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.