Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Festival de Carne de Onça chega à quinta edição
Festival de Carne de Onça chega à quinta edição com pratos a R$19| Foto: Gean Cavalheiro

A quinta edição do Festival de Carne de Onça começa nesta terça-feira (21) e vai até o dia 10 de outubro. No total, 30 estabelecimentos de Curitiba e região participam neste ano, servindo versões próprias para o tradicional prato, com valor fixo de R$19 a porção (veja a lista dos participantes no final do texto). Uma tradição com mais de 80 anos em bares e botecos da cidade, a Carne de Onça é, desde 2016, Patrimônio Cultural Imaterial de Curitiba.

O prato lembra três receitas internacionais muito conhecidas: o Hackepeter alemão, o Steak Tartare francês e o quibe cru libanês. Porém, como é servido nos bares e restaurantes de Curitiba, é algo próprio da cidade. A iguaria curitibana é feita da seguinte forma: uma fatia de broa preta, coberta com carne bovina moída (normalmente patinho), cebola branca cortada fininha e cebolinha verde picada. Tudo temperado com sal, pimenta do reino e regado com bom azeite de oliva extravirgem. No festival, cada cozinheiro traz sua versão, com temperos e ingredientes que agregam sabores, mas que mantêm a essência do prato.

festival carne de onça
Carne de onça da Academia das Cervejas. Foto: Gean Cavalheiro

Segundo Sergio Medeiros, do Curitiba Honesta, que organiza o evento, o objetivo desta edição é, além de promover a tradicional iguaria curitibana, ajudar o setor de gastronomia em sua retomada. "Outra intenção do festival é cada vez mais fortalecer a carne de onça como nosso patrimônio cultural”, afirma. Entusiasta da gastronomia curitibana, ele foi o responsável pela pesquisa e encaminhamento que deu o título de Patrimônio Cultural Imaterial ao prato, reconhecimento que é outorgado pelo Conselho Municipal de Patrimônio Cultural. Na pesquisa, Medeiros descobriu a versão mais contundente história da carne de onça.

Ele conta que, na década de 40, havia na cidade um time de futebol chamado Britânia. Seu diretor era o Cristiano Schimidt, dono de um bar na Marechal Deodoro, chamado Toca do Tatu. Para comemorar as vitórias do time, Schimidt, que não pagava bicho para os jogadores, fazia uma baciada de carne crua e colocava sobre fatias de broa, junto com cebola branca e cebolinha picadas, e servia aos atletas. Em uma dessas ocasiões, Duia, o goleiro, reclamou: “Poxa, Schimidt, você só serve essa carne aí que nem onça come!”. Estava batizado o petisco que virou o mais pedido do Toca do Tatu e, mais tarde, acabou se tornando tradição dos bares da cidade.

Confira os participantes do 5° Festival de Carne de Onça de Curitiba

A Ostra Bêbada

Academia das Cervejas

Armazém Santa Ana

Bar do Dante

Barbaran

Baroneza

Bodesza

Brazil Craft Pub

Burguer Bar

Canabenta

Cartolas Sport Bar

Charles Burguer

Dom Cervantes

Green Gate

Hamburgueria Água Verde

Hamburgueria das Américas

Jabuti Bar

Jackson Assados

Maia Box & Oba Gastronomia

Mas Será o Benedito?

Mavy Pub – São José dos Pinhais

Mavy Pub Mondri – São José dos Pinhais

Bar Quermesse

Quintal 68

Rancho da Joaninha (delivery)

Silzeu's

The Barbecue

Ushuaia

Wit Bar

Zeppe Focacceria

Mais informações: www.curitibahonesta.com.br.

festival carne de onça
Carne de onça do Jabuti Bar. Foto: Gean Cavalheiro| Gean Cavalheiro
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]