Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Pandemia leva dono a “doar” Bar CanaBenta após 14 anos de tradição
| Foto: Reprodução Facebook.

O empresário Délio Canabrava resolveu "doar", ou melhor, passar o ponto de um de seus estabelecimentos, o Bar CanaBenta, localizado há 14 anos na Rua Itupava, no Alto da XV, em Curitiba. Segundo ele, quem quiser assumir a empreitada não vai ter que pagar nada extra por isso, mas terá que ficar com um passivo de R$ 350 mil, mediante um contrato com advogado.

Délio contou que os últimos meses têm sido difíceis para o bar, que antes da pandemia tinha cerca de 20 funcionários e vivia lotado. “Hoje são nove funcionários. O bar tem uma clientela excelente. O dia que abre enche, mas temos outros três negócios que estão melhores. Como não sabemos os efeitos desta medida do governo, decidimos passar para frente. Estou doando o bar”, garantiu o empresário, que comanda ainda os estabelecimentos Cantina do Délio e a Banoffi Confeitaria.

Délio explica que quem assumir o negócio terá que arcar com um passivo de R$ 350 mil. “São questões de financiamento, banco, impostos e outras dívidas. A pessoa terá que assumir tudo em um contrato com advogado”, disse o empresário, que tentou reabrir nas últimas semanas, mas acabou registrando uma queda de 70% no movimento.

Sobre o decreto do governo estadual, adotado por Curitiba, e que prevê o fechamento por 14 dias de serviços não essenciais, o empresário diz que a medida pode prejudicar muitos comércios. “Acho que foi uma medida exagerada. Muitos bares e restaurantes não vão conseguir aguentar”, disse.

Para tentar contornar a falência de parte do setor (estima-se que 3 em cada 10 empreendedores não conseguirão se manter em pé até o fim da pandemia), as associações de classe e sindicatos patronais e laborais estão se unindo para cobrar providências dos governos municipal e estadual.

8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]