Baixa Gastronomia

Coluna Baixa Gastronomia

Tem buchada de bode? Tem sim, senhor

por Rafael Martins e Guilherme Caldas Publicado em 09/01/2014 às 00h
Compartilhe
Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

 

O caro leitor, a querida leitora talvez nem desconfiassem, mas na polaca Curitiba se come uma buchada de bode de respeito. A tradicionalíssima iguaria nordestina atrai romarias de comensais, toda segunda à noite, à Lanchonete do Morais, lá no Sítio Cercado, extremo sul da cidade.

É dia dos simpáticos Doca e Leda, ele potiguar, ela piauiense, suarem para dar conta do movimento. Nas mesas do simples mas convidativo restaurante do casal, vê-se de chefs de cozinha badalados a migrantes nordestinos. Mas 90% das 40 buchadas servidas toda semana vão é para o prato de curitibanos, assegura Doca.

Garantimos: a buchada do Doca e da Leda é pra lá de perfumada e saborosa. Graças ao cuidado no preparo – “os miúdos são bem lavados e depois escaldados numas três águas” – e ao tempero certeiro. É de lamber os beiços.

A casa também serve cabrito e carneiro na grelha ou ensopados, baião de dois e farofa de cuscuz (à base de farinha de milho, coentro e cebolinha).

 

R$ 22

Preço da buchada, que serve duas pessoas e vem escoltada por arroz, farofa de cuscus e salada

 

R$ 10

Custa o saborosíssimo baião de dois

 

Onde: Rua Itaguagé, 284, Sítio Cercado – (41) 3289-6969/9682/6219.  Serve cardápio nordestino apenas às segundas, das 20 horas ao último cliente (é recomendável reservar antes). De terça a domingo, apenas lanches, a partir das 12 horas.

 

* * *

 

Bolachas à moda Asterix

Tal qual a aldeia gaulesa de Asterix, irredutível sabotadora da ocupação total da Gália pelos romanos, uma pequena fábrica de bolachas resiste bravamente à especulação imobiliária que corre sem freios em Curitiba. Inabalável, segue a rotina em uma agradável esquina do Alto da Glória, indiferente às torres que começam a subir sobre os escombros do quarteirão. Fosse só por isso, já recomendaríamos os biscoitos Vila Anna. Mas, ainda por cima, são deliciosos, feitos com ingredientes tradicionais e sem conservantes. O preferido da casa é o Melito, à base de melado. Mas prove todos. São ótimos, e a causa vale a pena.

 

Onde: Rua Constantino Marochi, 559, Alto da Glória – (41) 3252 3034. www.villaanna.com.br

 

 * * *

 

Pra salvar o domingão, Xixo

Ficas com coceira só pensar em Santa Felicidade e seus engarrafamentos dominicais? Vá ao Xixo que a satisfação é garantida! Domingo é dia de carne na grelha. Os preferidos aqui da casa são o frango (inteiro ou só coxa e sobrecoxa) e a linguiça. Mas chegue cedo, se não quiser pegar fila.

 

Onde: Rua Doutor Goulin, 980, Juvevê – (41) 3263-4302.  Abre de terça a domingo, a partir das 18 horas.

 

 

 

Compartilhe

8 recomendações para você