Jonathan Campos/Gazeta do Povo

O edamame, que é a soja verde ainda na vagem, faz muito sucesso na culinária oriental, mas aqui no Brasil só chegou há cerca de três anos. A chef Gabriela Carvalho, do Quintana Café e Restaurante, testou o produto, importado da China, em duas receitas: uma crosta de parmesão assado e um homus de edamame com tahine.

De sabor delicado, a chef sugere que a soja verde seja preparada e servida com ingredientes suaves, que não a mascarem. “Usei muito o edamame quando trabalhei num restaurante tradicional japonês em São Francisco, Califórnia. É sempre usado em aperitivos e fiz o preparo mais ocidental possível para adequá-lo ao nosso paladar.”

Para os dois preparos, o edamame deve ser cozido em água com sal. Os grãos saem facilmente quando a vagem é apertada. Esta, por sua vez, deve ser descartada por ser muito dura. “Para quem é vegetariano, como eu, essas receitas são mais que um aperitivo, pois a soja verde é uma excelente fonte de proteína”, diz. A dica da chef é servir o aperitivo com cerveja pilsen ou Weiss.

* * * * * *

Onde comprar

A embalagem de 300 g de soja verde na vagem pré-cozida e congelada da Veggie custa R$ 13 na Mercearia Shizen, Mercado Municipal, (41) 3362-9165.

Divulgação
Edamame em grãos, no homus (pasta) e na crosta com parmesão

Compartilhe

8 recomendações para você