Restaurantes

Onde ir

Tonho, o premiado boteco de Floripa com vista para o mar e preço acessível

O bar fica em Santo Antônio de Lisboa, um dos pólos gastronômicos mais tradicionais de Florianópolis

por Juliana Gomes, de Santa Catarina, especial para Bom Gourmet Publicado em 14/08/2018 às 11h
Compartilhe

De Florianópolis – Espremido em Santo Antônio de Lisboa, um dos pólos gastronômicos mais tradicionais de Florianópolis, o Tonho tem uma proposta bem inusitada para quem está na frente do mar. O pequeno empreendimento não possui ostras, tainha e mariscos no cardápio e não almeja ser nada além de um boteco. Mas enfrenta um novo desafio: lidar com a fama e as altas expectativas dos clientes, já que o local venceu o Comida di Buteco deste ano, com a coxinha de costela.

A coxinha do Tonho. Foto: Divulgação

O objetivo dos sócios, Alvarélio Korussu e Edinara Key, é fugir do”raio gourmetizador” e atender os clientes de forma calorosa, chamando pelo nome. “O tonho é um boteco, não é gourmet e nem prime. Não é modinha. Nossa proposta é comida de boteco caseira, brasileira, bem temperada e com preço justo”, defende a proprietária.

Criado há três anos, o nome do boteco é uma homenagem ao santo que dá nome ao bairro. A decoração traz os famosos azulejos portugueses, muitas cores, mas não deixa de ser simples. No menu, que é o mesmo desde a abertura, quem brilha é a feijoada em cumbucas de barro, como manda a tradição açoriana. O prato leva oito tipos de carne e é servido às sextas, sábados e domingos. Para acompanhar, há arroz, couve, torresmo, banana frita e farinha de mandioca. Custa R$ 53 e serve duas pessoas.

>> Restaurante português de Cristiano Ronaldo abre em Gramado

A feijoada é acompanhada de arroz, couve, torresmo, farinha de mandioca e banana frita. Foto: Divulgação

Durante a semana, as mesas do Tonho também são disputadas por conta dos pratos feitos bem servidos. O mais caro é o de costela, que sai por R$ 39, enquanto o de frango com queijo custa R$ 23. As opções também levam arroz, purê de batata doce, salada e feijão.

<< Veja também: Rota do churrasco em Porto Alegre

À noite o destaque fica por conta dos petiscos. Há oito tipos de sanduíches, tapiocas, pastéis e porções. Mas ninguém é mais solicitado do que as coxinhas. O cliente pode escolher entre os recheios de queijo colonial (R$ 7), carne seca (R$ 10,50), carne de panela (R$ 9), frango com tomate seco (R$ 8) e a vencedora do Comida di Buteco 2018, a base de costela (R$ 10). Todos os sabores levam a massa de aipim.

O bar tem um deck com vista para o mar. Foto: Divulgação

Para beber, há os chopes artesanais da Cervejaria Sambaqui, que funcionava no segundo andar do local, mas passou a ser administrada também pelo Tonho. Os dois espaços funcionam integrados, mas a vista de cima, por si só, já garante a visita ao boteco.

Serviço: R. Quinze de Novembro, 181 – Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis. Todos os dias de 11h30 à 0h. Domingos até 22h30 e segundas até 23h.

LEIA TAMBÉM:

>> Abacate ou avocado? Entenda a diferença e quando usar cada um

>> Os 12 melhores vinhos brasileiros de 2018, segundo a ViniBraExpo

>> Cafeterias, baristas e produtores se unem para deixar o café brasileiro ainda mais gostoso

 

Compartilhe

8 recomendações para você