Pessoas

Três bartenders de Curitiba são semifinalistas no ‘Oscar’ dos drinks

Diego Bastos, do Officina Restô Bar, Jonas Ri, do TAJ Bar e Rogério Coelho (Rabbit) vão disputar o prêmio de melhor bartender do Brasil

por Bruna Covacci Publicado em 11/04/2016 às 19h
Compartilhe
Diego Bastos, bartender Officina Restô Bar vai para campeonato mundial

Diego Bastos. Foto: Reprodução Facebook.

Diego Bastos, do Officina Restô Bar, Jonas Rossi, do TAJ bar e Rogério Coelho (Rabbit) estão na semifinal do World Class Brasil 2016, considerado o ‘Oscar’ dos drinks. Eles foram classificados durante a seletiva regional do maior campeonato de coquetelaria do mundo. Neste ano, foram determinadas três regiões: São Paulo (São Paulo, Campinas, Jundiaí e Ribeirão Preto), Sul/Sudeste (Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Balneário Camboriú) e Centro-Oeste/Norte/Nordeste (Salvador, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Belém e Recife).

>>> Lei da Pureza Alemã completa 500 anos

>>> 8 melhores tintos do sul da Itália por até R$ 150

Rogério Coelho, o Rabbit, foi classificado com o drink Terroir Kur’Yt’Yba, que leva pinhão, num desafio sensorial. Para isso, ele criou um vídeo e postou na fanpage do concurso. “Era avaliado o ritual de criação do drink, assim como interação e o número de alcance”, conta. Mais de 6 mil pessoas assistiram a publicação. Na época da classificação Rabbit trabalhava no C’est La Vie. Agora, vai participar da última etapa no Templo da Cerveja, local onde fará um cardápio especial nos dias 19 e 25 de abril e 10 e 17 de maio. Lukinhas Siqueira, do + 55, também foi selecionado na mesma etapa, mas desistiu da competição: “Vou me dedicar a outros projetos no + 55 que logo serão divulgados. Ficou difícil de conciliar”, explicou o bartender via assessoria.

A segunda etapa de classificação foi o Cocktail Journey. Aqui, bartenders das 50 casas participantes foram convidados a fazer uma releitura de um clássico da coquetelaria, o Gim Tônica, utilizando ingredientes que ressaltassem o drink. Eles foram avaliados pela habilidade técnica, composição da receita e o sucesso do drink com o público da casa. Conquistaram uma vaga na ocasião Diego Bastos, do Officina Restô Bar e Jonas Rossi, do TAJ bar. A receita de Bastos foi feita com uma redução de vinho rosé Malbec e limoncello. Também ia laranja, grapefruit (toranja), pimenta preta e alecrim. “Eu queria um drink mais floral e agradável. Coloquei no menu do restaurante e foi a maior venda de coquetéis que já tivemos na casa”, contou. Rossi, do TAJ bar, fez um drink à base de hibisco. “Ele é bastante refrescante e um dos que mais vende”, conta. O bartender afirma que a expectativa e a tensão para a etapa é grande. “Já estive na semifinal do concurso em 2012, quando competi na região de São Paulo, espero ir ainda melhor dessa vez”, finalizou. Os jurados foram até os estabelecimentos para avaliar os drinks.

Dia 25 tem a primeira semifinal regional. Os jurados vão até o bar para avaliar o drink e como o bartender atua. Os 10 melhores de todo o Brasil serão classificados para a grande final que será realizada nos dias 23 e 24 de maio em São Paulo. Nessa fase, os candidatos demonstram suas qualidades técnicas, criativas, conhecimento de destilados e mixologia e atenção ao consumidor. Eles ainda concorrem uma vaga para o World Class 2016, que elege o melhor bartender do mundo e que será disputado em Miami, nos Estados Unidos.

Compartilhe

8 recomendações para você