Notas Báquicas

Bom negócio

Vinhos com ótimo custo-benefício para você provar em 2017

O colunista do Notas Báquicas Guilherme Rodrigues aponta tendências do mundo dos vinhos para 2017 e indica sete rótulos atraentes que não pesam no bolso

por Guilherme Rodrigues Publicado em 10/01/2017 às 19h
Compartilhe

Durante 2016, a preocupação com o custo-benefício dos rótulos dos vinhos dominou as atenções no Brasil. Neste sentido, revelou-se acertada a previsão desta coluna, de doze meses passados.

No Paraná, por exemplo, houve queda recorde do PIB estadual. Ao menos deve estar servindo para convencer os governantes que a alta abrupta e exagerada de impostos foi deletéria e começou a matar a galinha dos ovos. O setor produtivo, sufocado por uma carga fiscal impagável, sofreu amargo encolhimento, com fechamento de negócios e desemprego. Vamos torcer para que o governo, um dia, passe a ajudar a população e não apenas servir-se do trabalho dela para financiar seus gastos exacerbados.

Uma certa estabilidade do real frente ao dólar serviu de atenuante, quanto aos vinhos. Ao menos as projeções catastróficas do início de 2016 não se confirmaram. Não tendo piorado o câmbio, já foi um alívio. O mercado também aos poucos foi se ajustando à nova realidade, migrando de faixas mais elevadas para se concentrar na gama de preços até por volta de R$ 80 a garrafa. Cerca de 95% do vinho vendido no Brasil é nessa faixa. Tudo aponta para uma certa estabilização nesse patamar.

Por isso em 2017 o tema do custo-benefício dos rótulos continuará sendo a tônica, juntamente com as alternativas existentes quando se almeja adquirir um vinho de custo mais elevado. Parece que entrei num túnel do tempo para os anos que precederam o Plano Real. Em se tratando especialmente de vinhos mais caros, os preços do Paraguai, Argentina e Miami passaram a ser voz corrente. O que não fazem as crises brasileiras…

De positivo, os brasileiros continuam fãs do vinho, a despeito do fator do preços exacerbados pelos impostos e demais fatores. Imaginem o que seria o consumo (e o movimento da economia e arrecadação) se custasse a metade, por exemplo!

Outra vantagem, universal, é um movimento muito sadio quanto ao aprimoramento da qualidade dos vinhos, em todas as gamas, notadamente nas menos elevadas. Nestas faixas, a concorrência está cada vez maior em todo mundo. Há um excesso de oferta mundial o que obriga os produtores a capricharem na qualidade.

Por isso os leitores já devem ter observado que o padrão dos vinhos tem melhorado na média. Mais bem acabados, menos pesadões, mais frescos e atraentes, sem mudar a faixa de preço. Assim em todas as regiões produtoras do planeta, incluindo as brasileiras. Enfrentar há 15 anos os vinhos na gama de preços que hoje se consomem no Brasil, era árdua tarefa.

2017 será o ano da garimpagem. Descobrir os rótulos mais atraentes sem sacrifício do bolso. Continuar desfrutando dos bons rótulos, sem abdicar da presença de Baco à mesa. Que 2017 traga aos leitores excelentes vinhos.

Destaco os rótulos que comandarão a cena do vinho no Brasil em 2017.

Champagne Krug Grand Cuvée (non vintage)

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

Champagne Krug – Reims – Champagne – França

Nota 96

No rarefeito mundo dos Champagnes especiais, Krug é um nome de destaque e reverência. Numa visita à Maison, o saudoso Remy Krug foi logo me advertindo: “Em termos de qualidade, começamos onde os outros terminam”, disse. Referia-se ao fato da cuvée Krug não safrada estar no patamar das grandes cuvées de luxo e safrados (vintage) das demais casas. Não era exagero. Nada menos de cerca de 120 vinhos diferentes, de dez safras, entram no refinado blend. Mais seis anos de adega antes de ser lançado. O resultado é uma joia de extrema beleza. Com perfumes refinados e estimulantes, abre em boca numa mousse fina, cremosa e cintilante, revelando um notável equilíbrio entre riqueza e frescor, poder e refinamento. Notas deliciosas distraem e estimulam os sentidos, movimentando-se em perfeita harmonia, como frutos cristalizados, brioche, maçãs, frutos secos, tostado, cítricos suaves a tangerina, mel, floral. Longo, vibrante e de excelente tensão, um grande Champagne sob qualquer ponto de vista.

Onde encontrar: LVMH(importadora)/ Casa da França (41) 3224-2944.

Preço: sob consulta.

***

Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2013

vinho-janeiro2-h

Quinta do Crasto – Douro – Portugal

Nota 94

Um tinto de grande classe, que dispensa apresentações, frequentador assíduo das listas dos melhores em todo mundo. Em 2013 excedeu-se e não se pode deixar de recomendar. Uma rígida seleção de lotes aportou ao vinho apenas as melhores uvas. Ainda mais fluído e elegante que o notável 2011, um tremendo vinho, com poder muito bem equilibrado pela sapidez, frescor e elegância. Frutos maduros acariciam os sentidos em vagas cheias, sedosas e refrescantes, bem entremeados por belas e requintadas nuances a lavanda, zimbros, violetas, esteva, baunilha e especiarias. Grande estrutura para longa vida, ao mesmo tempo muito aprazível desde já. Bônus adicional é o custo. Em geral, para outro tinto com essa qualidade e presença, o bolso precisa pelo menos dobrar o que aplica neste invejado rótulo.

Onde encontrar: Qualimpor/ Adega Municipal (41) 3024-7266.

Preço: R$ 399,90

***

Catena Malbec 2013

vinho-janeiro3-h

Catena Zapata – Mendoza – Argentina

Nota 91

Indicar este consagrado rótulo parece chover no molhado. Mas não é. Convém sempre lembrar que é um paradigma dentre os grandes Malbecs argentinos. Em 2013 um tinto superatraente e bem acabado. Em grande forma, porto seguro para o investimento de seu bolso. Enobrece as mais exigentes mesas. Belos aromas com suave e delicioso floral. Perfeito equilíbrio entre a base rica e o frescor que envolve a fruta madura a cerejas negras. Notas de cacau, complexo, boa intensidade e profundidade, refinado e sedoso. Além da arte de Catena, o segredo são as uvas de vinhas de altitude, dos famosos vinhedos Angelica, La Piramide, Altamira e Adrianna.

Onde encontrar: Mistral/Loja virtual www.mistral.com.br.

Preço: R$ 98,34

***

De Martino Chardonnay Reserva Legado 2014

vinho-janeiro4-h

De Martino – Valle del Limarí – Chile

Nota 91

Chardonnay chileno de bom produtor é sempre porto seguro para um branco de qualidade. Sempre versátil nas combinações com refeições ou mesmo fora delas. Neste caso, um vinho com o corpo típico dos De Martinos, mas também bem fresco, com excelente vivacidade, equilíbrio e complexidade. Um toque mineral, frutado maduro a cítricos, algo tropical sem passar da medida, nuances a nozes. Quase impossível outro rótulo que seja melhor nessa faixa de preços.

Onde encontrar: Decanter – (41) 3039-2333 /Adega Boulevard – (41) 3224-8244

Preço: R$ 123,60

***

Felino Cobos Malbec 2014

vinho-janeiro5-h

Vinha Cobos – Mendoza – Argentina

Nota 90

Elaborado com o corte de uvas provenientes de vinhedos em Luján de Cuyo e Maipú, um impecável Malbec. Belos aromas, ainda um pouco reticentes. Excelente boca, com boa intensidade, frutado a cerejas e cerejas negras maduras, algo a amoras. Refinado, vivo, untuoso, profundo e com ótimo final de prova.

Onde encontrar: Grand Cru/Grand Cru Curitiba – (41) 3044-0292.

Preço: R$ 109

***

Espumante Filipa Pato 3B Blanc de Blancs

vinho-janeiro6-h

Filipa Pato Vinhos – IGP Beira Atlântico – Portugal

Nota 91

Filipa Pato brindou o Brasil, no final de 2016, com o lançamento de seu famoso espumante 3B, agora também na modalidade branco. Como o nome diz, um blanc de blancs, elaborado apenas com uvas brancas: Bical, Cerceal e Maria Gomes. A indicação de origem é mais uma da novidadeira burocracia lusitana. Na verdade, geográfica e essencialmente trata-se da região da Bairrada . Um espumante branco dos mais estimulantes, muito melhor que outros tantos duas ou três vezes mais caros. Cor palha leve, com boa mousse em boca, equilibrado, ótima energia e presença, sem ser pesado. Excelente frescor, um leve mineral, floral suave, frutos brancos, abricots, leve brioche, rico e vibrante. Capacidade para bons anos em garrafa. Preço muito convidativo. Um achado que promete brilhar em 2017.

Onde encontrar: Porto a Porto / Bebidas Juvevê (41) 3019-8116.

Preço: R$ 95,90

***

Tilia Malbec Syrah 2015

vinho-janeiro7-h

Bodegas Esmeralda – Mendoza – Argentina

Nota 89

Ótimo blend vindo da Argentina, com as virtudes da Malbec temperadas pela Syrah. Boa presença, excelente custo-benefício, lembra um belo vinho do Rhône (França), com fruta madura e cremosa bem entremeada por notas de ervas finas. Sobre uma base rica e suave, revela um corpo de frutado maduro, cheio e elegante, intenso e bem acabado. Nuances a cerejas negras, baunilha, leve floral, sofisticado e bem resolvido.

Onde encontrar: Vinci Importadora (diretamente com Jorge Ferlin – (41) 99644-3535).

Preço: US$ 15,90

Compartilhe

8 recomendações para você