Receitas & Pratos

Confraternização

Dicas para montar uma festa em casa

Organização é fundamental. Aprenda também a calcular a quantidade de comida por pessoa

por Priscila Bueno, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 23/12/2014 às 01h
Compartilhe
Mesa montada por Andrea Vieira para um brunch de dez pessoas. Louças com padrões diferentes são permitidas. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Mesa montada por Andrea Vieira para um brunch de dez pessoas. Louças com padrões diferentes são permitidas. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Pensar no convidado e ter bom senso. Tendo essas duas ações em mente, o sucesso de uma festa em casa é maior. Assegurar o conforto de quem vai comparecer é a regra principal do bem receber, principalmente nesta época do ano com as confraternização entre amigos. Quem ensina é Claudia Piantini, consultora especialista em comportamento e estilo de vida. A organização também é primordial, diz a chef Andrea Vieira, da oficina gastronômica A Casa de Antonia. As festas em casa têm sido cada vez mais comuns e por isso requer planejamento básico, lembra Carolina Santos, formada em Organização de Eventos pela Universidade Anhembi Morumbi e escritora do blog Sua Casa, Sua Festa. A valorização recente da gastronomia estaria ligada à essa tendência. “Os chefs foram para a tevê e, quando você começa a cozinhar, quer mostrar para alguém”, diz.

Na prática

Claudia orienta que a primeira coisa a se pensar é o local onde a festa será realizada – se dentro de casa ou no salão de festas, por exemplo. Só depois disso, pensar na lista de convidados (haverá lugar para todos?) e cardápio. “O importante é que o espaço dê conforto”, diz. Ainda pensando neles, quando for fazer uma festa mais informal, é recomendável ligar para informar quem são os outros convidados e o que irá servir. Quando a festa é formal, o convite deve mencionar
o motivo, horário e traje. Quanto às datas, para uma festa informal o ideal é avisar com 15 dias de antecedência. “Pode até enviar um e-mail com um ‘save the date’”, ensina. Caso a pessoa não responda, ligue uma semana antes perguntando. Para ocasiões mais formais, 30 dias é o prazo mais correto.

Convidado: seja educado

Engana-se quem pensa que os convidados não precisam seguir regras. Eles devem ser educados e não “dar trabalho”. Para começar, em qualquer confraternização, a confirmação ou não da presença é obrigatória. Deve-se sempre respeitar o horário do convite: 15 minutos é o máximo tolerável. Quando a festa é informal e o convidado conhece o anfitrião, pode se oferecer para levar algo. Nem sempre flores são o melhor presente. O recomendável é no dia da festa mandar entregar as flores. Mas, assegure-se de que o anfitrião não seja alérgico.

Exemplo prático

Um boleador para frutas deixa qualquer salada com ar de festa. Colocadas em taças ficam um charme. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Um boleador para frutas deixa qualquer salada com ar de festa. Colocadas em taças ficam um charme. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Na sugestão de brunch para dez pessoas, a chef Andrea Vieira elaborou uma mesa com salada de frutas, de folhas verdes, terrine de salmão, verrines de tomate, minipanquecas , bolinhos de laranja e minicheesecakes. Para beber, espumante e água aromatizada com hortelã. Para esse total de pessoas, ela recomenda uma garrafa de espumante para cada dois convidados, dois cheesecakes por pessoa, um bolinho por convidado, uma verrine por pessoa, uma terrine (servida por fatia ou como patê), 14 saladas de frutas (o indicado é fazer 20% de comida a mais que o número de convidados).

Bebidas

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

A quantidade varia dependendo do tipo de festa e perfil dos convidados. Para uma reunião casual com cerca de quatro horas de duração, o cálculo é, em média, de 700 ml de cerveja ou 400 ml de vinho por convidado. Suco e água menos, algo por volta de 250 ml.

Decoração

Flores, velas, louças informais  são algumas dicas para acertar  na arrumação do ambiente: 

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

◉ Caso não tenha pratos para todos os convidados, misturar louças com padrões diferentes é permitido.

◉ Para festas à noite, as velas deixam o ambiente mais aconchegante.

◉ Flores dão um toque especial a qualquer festa. As astromélias dão arranjos bonitos e não custam muito. Como ela tem um caule grosso, pode servir para vasos baixos, altos e individuais. Flores do campo e mosquitinhos também funcionam. Se a festa é somente para homens, evite as flores.

 

Cardápio

Confira as dicas de como definir e organizar o menu:

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

◉ Tenha cuidado ao elaborar o cardápio. Se um convidado tem restrições ao prato que irá servir, pense em uma segunda preparação que seja tão especial quanto à primeira.

◉ Um prato único feito na wok, além de prático pode resultar em um verdadeiro almoço/jantar show. Duas sugestões são camarão com molho de peixe ou ostra e frango com legumes.

◉ Outra opção pode ser o risoto. Para não se atrapalhar, deixe-o pré-cozido e finalize um pouco antes de servir.

◉ As massas fechadas cozinham rápido – cerca de 3 minutos. Deixe o molho pronto para facilitar.

◉ Os finger foods são uma ótima opção. Um minicuscuz como tajine de cordeiro, uma verrine de tomate confit  ou bruschettas podem ser opções.

◉ Uma festa temática, cujo tema acompanhe do petisco à sobremesa é uma dica para diminuir os riscos.

◉ Uma conta prática de salgadinhos por pessoa para uma festa é de oito unidades. Ela diminui caso sejam servidos salada, tortas ou lanches ou preceda uma refeição principal (almoço/jantar). Conte sempre quatro docinhos por adulto, lembrando que a quantidade de brigadeiro deve ser sempre superior.

◉ Tenha em mente que a sobra faz parte. É melhor do que faltar. Isso vale para as bebidas.

Fontes: chef Andrea Vieira, de A Casa de Antonia; Carolina Santos, do blog Sua Casa, Sua Festa e Claudia Piantini, consultora de imagem e etiqueta comportamental.
 

Receita

 
***

Serviço: As fotos foram feitas no C´est Si Bon Empório e Café. Louças, toalhas e talheres do acervo pessoal de Andrea Vieira.

 

Compartilhe

8 recomendações para você