Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Maria Bethânia canta em cenário de rosas vermelhas, desenhado por Bia Lessa | Divulgação
Maria Bethânia canta em cenário de rosas vermelhas, desenhado por Bia Lessa| Foto: Divulgação

Extras

Confira o que o DVD e o Blu-Ray de Amor Festa Devoção traz além do show, registrado em março passado no Rio de Janeiro:

Canções

Dois belos números musicais gravados em palco sem plateia: a balada "Eu Velejava em Você", hit dos anos 80 de Eduardo Dussek e Luiz Carlos Goes, e "Sete Trovas", da compositora Etel Frota, que vive em Curitiba, Consuelo de Paula e Rubens Nogueira.

Documentário

O registro também inclui um pequeno filme com apresentação de Maria Bethânia na Basílica de Aparecida do Norte, no estado de São Paulo, em 12 de outubro de 2004, com a presença da mãe da cantora, dona Canô. O documentário inclui depoimentos de fiéis e de romeiros. É emocionante.

Quem assistiu ao show Amor Festa Devoção no Guairão, em 5 de dezembro de 2009, vai compreender meu entusiasmo. O espetáculo é um dos mais belos na longa carreira de Maria Bethânia. Suave, leve e em tom de intimidade com o público, a baiana canta seus muitos amores: pelo Brasil interiorano, mestiço e profundo; por seus pais e sua terra natal, o Recôncavo, onde está situada Santo Amaro da Purificação; pelas forças da natureza e pela religiosidade sincrética e rica do país.

Os que não tiveram a oportunidade de assistir à apresentação ou gostariam de revê-la (e ouvi-la), agora terão a chance de fazê-lo graças à gravadora carioca Biscoito Fino, que agora lança Amor Festa Devoção, em versão integral, nos formatos CD e DVD.

A base do show são os repertórios dos dois mais recentes ál­­buns de estúdio de Bethânia, Tua (de canções de amor) e Encanteria (responsável pela parte da festa e da devoção). Embora muito distintos entre si, os discos ganharam – graças ao roteiro assinado pela cantora e por Fauzi Arap, diretor com quem a baiana trabalhou inúmeras vezes – surpreendente unidade. O segredo: são alinhavados por clássicos da carreira da cantora.

Estão no show uma bela versão à cappella de "Explode Coração" (grande sucesso dos anos 70, assinado por Gonzaguinha), o tristíssimo samba-canção "Bom-Dia" (de Herivelto Martins), a arrebatada "Vida" (de Chico Buarque) e, sobretudo, várias criações de seu irmão, Caetano Veloso – um dos pontos altos de Amor Festa Devoção é a música "Queixa", de 1982, em clima de suave e raivosa confissão.

A cenografia minimalista e belíssima de Bia Lessa, também diretora do espetáculo, traz, no primeiro ato, uma espécie de tótem/coluna de rosas vermelhas que se esparramam pelo chão do palco. Nesse contexto romântico, até temas mais populares como "É o Amor", música de Zezé Di Camargo, fazem sentido. Na segunda parte do show, as flores cedem lugar a várias fotos emolduradas de cidades do interior do Brasil: fachadas de um país colorido, ao mesmo tempo remoto e presente.

Todo rigor estético do espetáculo, contudo, não valeria para nada se não viesse acompanhado de boa música. Esse quesito fica por conta de Bethânia, é claro, e da excepcional banda liderada pelo maestro Jaime Alem, fiel colaborador da cantora há vários anos. O grupo é enxuto, com menos músicos do que em turnês anteriores da ar­­tista, mas isso não causa qualquer prejuízo à sonoridade. São poucos e bons. E reforçam o clima de intimidade.

É nesse tom de próximidade de seu público, interativo e sempre apaixonado, que Bethânia oferece corajosamente um repertório vasto, generoso. A pla­­teia vibra com temas mais embalados, co­­mo "Encanteria" (de Paulo Cé­­sar Pinheiro, que faz lembrar as canções que o compositor escreveu para Clara Munes), e a bela congada "Estrela", (composição do mi­­neiro Vander Lee), uma das prediletas da cantora.

Mas as canções românticas, extraídas do CD Tua, como "É o Amor Outra Vez" (de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro), a faixa-título do álbum (de Adriana Calcanhotto) e "Fonte" (de Saul Barbosa e Jorge Portugal), também ecoam na plateia do show, gravado no Rio de Janeiro em março deste ano.

Também não faltam a Amor Festa Devoção momentos delicados, tocantes, como a canção "Não Identificado" (do mano Caetano Velso), sucedido por um breve texto de Bethânia no qual expressa sua devoção aos pais José (que era fã dessa canção do filho) e dona Canô (a quem o show é dedicado). GGGG

Serviço:

Amor Festa Devoção. Maria Bethânia. Biscoito Fino. CD duplo: R$ 40. DVD: R$ 45. Blu-Ray: R$ 70.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]