i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Cinema

“Os Dez Mandamentos” estreia com promoção da Igreja Universal

Versão resumida da novela da Record exibida em 2015 já mobilizou 3 milhões de pessoas, um número recorde de ingressos vendidos antecipadamente

  • PorAgência O Globo
  • Rio de Janeiro
  • Agência O Globo
  • 27/01/2016 20:35
Cena de “Os Dez Mandamentos”; | Divulgação
Cena de “Os Dez Mandamentos”;| Foto: Divulgação

Com 3 milhões de ingressos já vendidos antes mesmo de chegar aos cinemas, a versão para os cinemas da novela “Os dez mandamentos” estreia nesta quinta-feira (28) em mais de mil salas, de acordo com a distribuidora Paris Filmes.

Apesar de ser uma versão resumida da novela já exibida em 2015, a saga bíblica é ansiosamente aguardada por fiéis, que se reúnem nas redes sociais para compartilhar suas expectativas.

Também não é difícil encontrar declarações de pessoas que obtiveram bilhetes em templos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Fundador da igreja, o bispo Edir Macedo é dono da Rede Record, produtora do filme.

A Universal afirma não estar envolvida diretamente na compra de bilhetes, mas confirma que seus grupos voluntários e projetos beneficentes apoiam “que o público em geral tenha a oportunidade de assistir ao filme”.

A IURD, entretanto, não esclareceu de que forma se dá esse apoio. A reportagem recebeu ingressos gratuitos para sessões do filme em cultos da igreja em São Paulo e no Rio. Em um dos templos, havia cartazes do filme nas paredes.

Tramas paralelas somem da versão de “Os Dez Mandamentos” para o cinema

Não havia milagre que pudesse evitar sacrifícios da adaptação de “Os Dez Mandamentos” para o cinema.

Leia a matéria completa

Em um culto de “terapia do amor”, em um templo de Copacabana, o pastor sugeriu que os fiéis fossem ver o filme, desde que conciliando os horários para não faltar ao “compromisso com Deus”. Já na Catedral do Brás, em São Paulo, o filme não foi mencionado. Mas o rapaz que entregou ao repórter um ingresso de R$ 30 para uma sessão amanhã, às 18h15m, disse:“Nas catedrais, eles não vão falar do filme. Só nas igrejas. Aí, vão até dar os ingressos”.

No caso do ingresso obtido no Rio, um detalhe: é uma meia-entrada do cinema UCI, na Barra.

A assessoria da rede informou tratar-se de um acordo entre a Paris Filmes e a IURD, no qual compradores de mais de 200 bilhetes têm desconto para a semana de estreia. A rede não informou se o desconto interferiria na cota obrigatória de 40% de meias-entradas.

Para Paulo Sérgio Almeida, presidente do portal de análise do mercado cinematográfico “Filme B”, a tática de divulgar o filme nos templos é “completamente normal”.

“Vivemos num estado laico em que todas as religiões têm direito de fazer filmes e usar estratégias de marketing. O Padre Marcelo Rossi também fez campanha para promover o filme dele”, compara.

Almeida tem boas expectativas com relação ao longa, que quebrou o recorde de pré-venda de “Tropa de Elite 2”, o campeão nacional de bilheteria.

“Acho positivo, pois rompe com as comédias comerciais. É um filme épico, e traz uma TV aberta investindo numa superprodução.

Resumo

Para resumir dezenas de episódios em menos de duas horas, o primeiro passo foi escrever um roteiro baseado na trama que já havia sido contada na televisão, e, a partir daí, compilar as cenas já existentes.

Áudio

A parte mais complicada foi técnica. O áudio precisou ser remixado. As imagens passaram por uma colorização mais “cinematográfica”. O resultado se pretende uma “obra de entretenimento”, e não religiosa ou evangélica.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.