Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

roteiro musical

Conheça os melhores lugares para ouvir jazz em Curitiba

O Caderno G fez um levantamento de onde, hoje, se pode ouvir jazz na capital, desde o mais tradicional, com standards dos grandes compositores, até o mais moderno e o legitimamente brasileiro.

  • Greyci Casagrande especial para a Gazeta do Povo
Apresentação de jazz no Bar O Pensador: casa é uma das que oferecem performances ao vivo na capital | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Apresentação de jazz no Bar O Pensador: casa é uma das que oferecem performances ao vivo na capital Daniel Castellano/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Curitiba sempre foi uma cidade conhecida por ter uma coleção de lugares que tocam jazz. Bares e restaurantes históricos, como o Old Friends, o 041 Café Curitibano ou o Original Café, serviram por anos de palco tanto para músicos locais quanto para jazzistas de outros lugares do país e do mundo desfilarem seu talento ao público da cidade.

Com o passar dos anos, muitos desses lugares deixaram de existir, mas a cultura do jazz sempre se manteve viva. O Caderno G fez um levantamento de onde, hoje, se pode ouvir jazz em Curitiba, desde o mais tradicional, com standards dos grandes compositores, até o mais moderno e o legitimamente brasileiro. Confira:

Bar do Fogo

No coração da rua São Francisco, o bar traz um misto de boas cervejas - rótulos paranaenses estão inclusos -, lanches saborosos e jazz, estilo musical explorado especialmente às terças e quintas-feiras. Na quinta, quem geralmente faz o som é o renomado Paulinho Branco, um dos precursores do jazz em Curitiba. Na terça, músicos da cidade e convidados costumam variar, trazendo cada um seus distintos repertórios. Sempre a partir das 20h até às 22h30. Nachos, buraco quente e dog alemão são as opções que saem da cozinha. A entrada é franca.

Brisa Café Casual Food

O café veg friendly é como uma sala de estar aberta ao público, com sofás, mantas e luminárias na decoração. Toda segunda-feira é dia de jazz por lá, mas não há um grupo fixo. Os artistas se revezam conforme a disponibilidade de cada um, o que também garante uma boa variedade de estilos. As apresentações começam sempre às 20h. Não cobra entrada nem couvert artístico. Serve salgados veganos e com carne, cervejas e chopes artesanais.

Curitiba BackPackers Hostel

O hostel instalado em uma casa no São Francisco sedia toda sexta-feira encontros de jazz de variados estilos, entre 18h30 e 22h30. A ideia é alternar entre artistas da velha guarda do jazz curitibano e novos nomes. Já recebeu músicos do grupo Sotak Brasil Jazz Fusion, formado pelo experiente Paulinho Branco e seus filhos, Ian Giller Branco e Allan Giller Branco, e talentos como o de Amanda Pacífico e seu samba jazz. Não cobra entrada e nem couvert para os shows. A cada evento, a casa recebe foodtrucks de lanches e petiscos, como batata-frita, pizza e hambúrguer. Para beber, oferece cervejas e chopes do próprio bar do hostel. E apesar de receber muitos turistas no hostel, é aberto ao público e muito frequentado por curitibanos.

CWBest Beer

Inaugurada em novembro de 2016, a casa tem por objetivo dar espaço a talentos locais. Por isso, realiza uma parceria com um conservatório de música da região e abre as portas toda quarta-feira para músicos e alunos se apresentarem a partir das 20h. O que se toca por lá é um jazz mais clássico. E como a ideia dos proprietários, Walace Kotaba e Rúbia Karla Mazepa, é ajudar os artistas a ganhar experiência e maturação, o couvert de R$ 7 é integralmente repassado a eles. O vasto cardápio da casa traz petiscos que homenageiam várias nacionalidades, como Fish and chips (ingleses), bruschetta (italianos), Costelinha suína com batatas (alemães) e Cassoulet (franceses). O bar não trabalha com destilados. Serve apenas chopes artesanais das cervejarias de Curitiba e região.

Dizzy Café Concerto

A especialidade da casa, comandada pelo pianista Jeff Sabbag e sua esposa, Ieda Godoy, é o jazz. Logo que surgiu, em 2014, veio com a missão de resgatar a música de qualidade e prestigiar a cena de jazz local. A referência ao gênero musical, que predomina, surge logo no nome, uma homenagem a um dos mais respeitados músicos de jazz, Dizzy Gillespie. Além da forte atuação musical, a versatilidade do espaço também chama a atenção. É possível se acomodar no deck externo, em uma das mesas próximas ao piano ou no balcão do bar. A programação é divulgada com antecedência na página do Facebook, e garante jazz ao vivo de terça a sábado, sempre com um grupo diferente a cada dia. Cobra couvert artístico de R$ 15 por pessoa.

Full Jazz Bar

Anexo ao hotel Slaviero Conceptual Full Jazz, o Full Jazz Bar é reduto do jazz, mas é nas sextas e sábados que o espaço traz talentos locais, nacionais e internacionais para tocar ao vivo, sempre a partir das 21h. Nestes dias, é cobrado um couvert artístico de R$ 20 por pessoa. Por lá, já passaram nomes como Derico (ex-Programa do Jô), Luiz Seman e os grupos Idioma Blues, Snap Jazz, Chamone Blues Trio, Jazzto Trio e Gringo’s Washboard Band - este último famoso pela participação no programa Superstar, da Rede Globo. E quem estiver com fome pode degustar desde porções simples como os pratos bem servidos da casa. O mais pedido é o Steak Champignon, uma combinação de alcatra ao molho de champignon com arroz branco e legumes salteados. Para beber, a casa possui uma extensa carta de vinhos e drinks. Destaque para o clássico Dry Martini.

Jano Pub

Instalado em uma casa dos anos 30 no coração do Centro Histórico de Curitiba, o pub inaugurado em setembro de 2016 tem decoração rústica e descontraída, com grafittis coloridos nas paredes e mesas do lado de fora. Em um espaço montado nos fundos do bar, é possível pedir uma bebida no balcão, como se estivesse na rua. Oferece música ao vivo de quarta a domingo. O jazz acontece toda quarta-feira. IKE Trio, Bruna Lucchesi (da banda Paranambuco), Milena Tupi, Bernardo Manita (intérprete de Ray Charles) e Amanda Pacífico são alguns dos nomes que costumam passar pelo bar nesta noite, quando a entrada é franca e também há double de chope até às 21h. A dobradinha chope artesanal e hambúrguer prevalece, mas há porções de boteco e churrasco.

O Pensador Bar

O bar inaugurado em 2005 é famoso por conciliar boas cervejas (são mais de 20 torneiras de rótulos artesanais importados e uma extensa carta de chopes de cervejarias locais, como Bodebrown, Morada, Tormenta e Way Beer) a uma rotina musical movimentada. O jazz acontece de terça a quinta e também aos sábados, variando o estilo a cada dia da semana. A quinta, por exemplo, é reservada a um jazz mais clássico; a terça, ao jazz de New Orleans, e a quarta, à mistura de jazz e blues. Nestes dias, as apresentações começam às 19h30. Aos sábados, quando a casa recebe uma banda convidada, a música inicia mais tarde, às 20h30. E se o clima estiver agradável, é possível ficar do lado de fora do bar, em uma das mesas com cadeiras dispostas na calçada. Para comer, dá para pedir porções como Batatas Bravas, Buffalo Wings e Iscas de Peixe para dividir. Se a fome for maior, há a opção de pedir hambúrguer, bife de chorizo e até talharim. Cobra couvert musical de R$ 8 (durante a semana) e R$ 12 (no sábado).

Purple Reis - Blues Pub

O pub inaugurado em novembro de 2016 nasceu com a pretensão de oferecer “blues das antigas”, mas também abre espaço para o jazz. O estilo musical prevalece aos sábados e domingos, das 20h às 22h. Sábado, quem comanda o som é o renomado Paulinho Branco. Domingo, ele dá a vez a Hélinho Brandão. O espaço descolado prioriza cervejarias da região - das 12 torneiras de chope, 90% são de Curitiba - mas também investe em drinks como o Chá de Fita, uma mistura de uísque, vodka, Aperol, chá de pêssego e limão. Para comer, destaque para as fatias de pizzas da casa e a porção de costelinha de porco. O couvert musical nos dias de jazz é opcional e fica a critério do cliente pagar o valor que achar justo.

Shopping Hauer - Batel

Lá pelo final de 2016, o que era apenas um centro comercial se transformou em um badalado ponto de encontro na noite curitibana. Com a chegada de vários bares e uma proposta descontraída de beber e comer na calçada, o Shopping Hauer recebe gente de todas as idades. Toda quarta-feira, esse público pode conferir uma apresentação de jazz diferente. A iniciativa é do Chicano Pub Libre, em parceria com o Templo da Cerveja, o Whatafuck e o Flango. O show começa às 19h30 e vai até 22h30. Na calçada mesmo, gratuitamente. O repertório dos grupos - que variam bastante - traz uma seleção de clássicos do jazz, como John Coltrane, Miles Davis, Dizzy Gillespie, Jaco Pastorius e Chick Corea, mas com um tempero atual. A vantagem é que é possível consumir em qualquer um dos estabelecimentos. Há hambúrguer, pastel, comida mexicana, chopes artesanais de cervejarias locais e cervejas importadas.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Caderno G

PUBLICIDADE