A literatura perdeu, na semana que passou, na terça-feira (14), o escritor Maurice Druon. De origem russa, nascido francês, tinha 91 anos e integrava a Academia Francesa desde 1966.

Druon era parisiense, nascido em 23 de abril de 1918, tendo (curiosamente) entre os seus antepassados um bisavô brasileiro: o escritor, jornalista e político Odorico Mendes (1799-1864), célebre por ter realizado traduções de Homero e Virgilio.

O escritor foi agraciado com o Prêmio Goncourt, em 1948, pelo romance As Grandes Famílias, mas tornou-se universalmente conhecido pela sua única incursão pelo universo infanto-juvenil, O Menino do Dedo Verde, de1957.

Durante a Segunda Guerra, combateu no interior de França, e chegou a ingressar nas forças da Resistência. Druon recebeu a Grande-Cruz da Legião de Honra, tendo sido Comendador das Artes e das Letras e titular de muitas outras condecorações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]