Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Felipe Lima/Divulgação
| Foto: Felipe Lima/Divulgação

Aos poucos uma geração perde seus ídolos. O espetáculo musical “Horses Hotel”, que tem três apresentações no Teatro da Caixa em Curitiba a partir desta sexta (22) até o domingo (24), transporta o público para uma era em que se formava a cena beat, na passagem dos anos 1970 para os 80. Mais precisamente, quando se consolidavam as carreiras de nomes como Lou Reed (morto em 2013, após a estreia do espetáculo) e David Bowie (morto no último dia 10).

Na narrativa, um casal formado por um fotógrafo e uma poeta engata um triângulo amoroso que faz os envolvidos pensarem sobre como as pessoas e acontecimentos nos afetam de diferentes formas.

O amor em ritmo punk rock poderia se passar na vanguarda carioca, na Nova York da época ou em Londres, basta imaginar. Mas fortes referências fazem pensar em Patti Smith, cuja música “Horses” inspira o título com seu bordão, “é preciso perder o controle”.

Muitos outros artistas e canções compõem a narrativa. David Bowie é citado, invocando a aura que o homem-personagem-camaleão traz consigo, para falar de ousadia e transformação.

Além de entoarem trechos de canções de outros ícones da música, o elenco canta “Horses” e “Distant Fingers”, de Patti Smith, na íntegra. O conteúdo musical é trazido pelos próprios atores, capitaneados por Roberto Souza, que já tinha uma banda. No palco, uma banda experimental se forma, com a atriz e produtora Ana Kutner como protagonista, e direção de Clara Kutner e Alex Cassal, que também assina a dramaturgia.

Estreia

O espetáculo fez sua estreia nacional em Curitiba dia 5 de abril de 2013, no Guairinha. Entre as referê̂ncias brasileiras estão Cássia Eller, Waly Salomão, o personagem Macunaíma, o movimento Tropicá́lia e os parangolés de Helio Oiticica.

ESTREIA

Horses Hotel

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]