Logotipo Futebol 2019

Trio arrasador que fez 137 gols em 13 meses custou menos da metade de Neymar. Confira os 15 mais caros de 2018

O trio Mané, Salah e Firmino. Paul ELLIS / AFP
O trio Mané, Salah e Firmino. Paul ELLIS / AFP

A temporada europeia acaba de passar da metade. Nela, um trio marcou 137 gols jogando, em média, 85 jogos em 13 meses de bola rolando. Mohamed Salah (66), Roberto Firmino (39) e Sadio Mané (32) formam o ataque infernal do Liverpool, líder da mais disputada liga do planeta, a Premier League, e vice-campeão europeu em 2018. As cifras no futebol internacional são, há tempos, alucinantes, mas dentro da lógica que impera naquele universo paralelo, os três foram até baratos. A relação custo-benefício proporcionada pela reunião do egípcio com o brasileiro e o senegalês é simplesmente espetacular.

Ao custo de £29 milhões (R$ 142,3 milhões), Firmino saiu do Hoffenheim para defender os Reds em junho de 2015. Mané trocou o Southampton pelo time da terra dos Beatles por £34 milhões (R$ 166,9 milhões) em junho de 2016. Um ano depois a Roma embolsou a mesma quantia para ceder Salah ao atual líder do Campeonato Inglês. Juntos custaram £97 milhões (R$ 476,1 milhões). Comprado em janeiro de 2013 ao Espanyol por £8,5 milhões (R$ 41,7 milhões), Philippe Coutinho foi vendido pelo próprio Liverpool ao Barcelona cinco anos depois por £142 milhões (R$ 697 milhões). Sozinho ele gerou receita 46% superior à quantia investida no trio.

>> Mercado da bola: confira quem seu clube está contratando ou dispensando

Ao surpreender o mundo trocando o Barcelona pelo Paris Saint Germain em agosto de 2017, Neymar se transformou no jogador mais caro da história: £200 milhões (R$ 981,8 milhões). Sozinho custou mais que o dobro do valor investido pelo Liverpool nos três homens que transformaram o poderio ofensivo do time, agora com uma defesa sólida, capitaneada pelo mais caro zagueiro do planeta, Virgil van Dijk, o homem de £75 milhões (R$ 368,1 milhões). Ele desembarcou em Anfield vindo do Southampton em janeiro de 2018. Juntos os quatro custaram £28 milhões (R$ 137,4 milhões) menos do que o brasileiro do PSG.

FRANCK FIFE / AFP

A vaga deixada por Coutinho no Liverpool foi preenchida na atual temporada, com a contratação de Xherdan Shaqiri. O suíço, que enfrentou o Brasil na Copa do Mundo, custou a “bagatela” de £13 milhões (R$ 63,8 milhões) pagos ao rebaixado Stoke City. Somados, Mané, Salah, Firmino e ele custaram £110 milhões (R$ 539,9 milhões). A diferença em relação aquilo que o Barça pagou por Philippe (£32 milhões, ou R$ 157 milhões), bancou as aquisições do lateral-esquerdo Andrew Robertson (£8 milhões, R$ 39,2 milhões) e do zagueiro Dejan Lovren (£20 milhões, R$ 98,1 milhões), ambos titulares. E ainda sobram £4 milhões (R$ 19,6 milhões).

>> Manchester United finaliza tanto quanto o Ceará e seu goleiro trabalha como os de Sport e Vitória. Mourinho já pode trabalhar no Brasil

Sim, o Liverpool também gastou pesado para ter o goleiro titular da seleção brasileira, Alisson (£66,8 milhões, R$ 327,9 milhões), ex-Roma, e seu compatriota Fabinho (£39,9 milhões, R$ 195,8 milhões), oriundo do Mônaco. Ainda assim mostra capacidade incomum de fazer jogadores não tão caros renderem, reunidos, muito mais. Algo que depende da competência do técnico e daqueles que o cercam na análise do mercado e observação para captação dos atletas que melhor se encaixem no sistema de jogo imaginado para a equipe. Jürgen Klopp e seus pares vêm fazendo isso de uma forma que beira a perfeição.

Enquanto o alemão tira o máximo de seu grupo, José Mourinho se afundava com o Manchester United mantendo no banco seu jogador mais caro, Paul Pogba, pelo qual o clube pagou £89,3 milhões (R$ 438,3 milhões) à Juventus em agosto de 2016. Contratação feita após pedidos, insistentes, do próprio português. O técnico acabou demitido, o francês campeão mundial por sua seleção, na Rússia, voltou a jogar e até a fazer gols. A lição do Liverpool de Klopp aos times do mundo inteiro está aí: saber utilizar seu orçamento (se o tiver) para transformar cifras em futebol competitivo, vencedor. Pena que poucos enxergam isso.

Em tempo: no período em que o trio do Liverpool fez 137 gols, Neymar, pelo Brasil e PSG, jogando uma liga muito mais fraca do que a inglesa; acumulou 61 em 81 partidas. Salah fez cinco a mais!

Os 15 mais caros de 2018 (em milhões de £ e R$):
1 – Philippe Coutinho: Liverpool — Barcelona (£142 / R$ 697)
2 – Cristiano Ronaldo: Real Madrid — Juventus (£99,2 / R$ 488,3)
3 – Virgil van Dijk: Southampton — Liverpool (£75 /R$ 369,2)
4 – Kepa Arrizabalaga: Athletic Bilbao — Chelsea (£71 / R$ 349,5)
5 – Alisson: Roma — Liverpool (£66,8 / R$ 328,8)
6 – Riyad Mahrez: Leicester City — Manchester City (£60 / R$ 295,3)
7 – Thomas Lemar: Monaco — Atlético de Madrid (£52,7 / R$ 259,4)
8 – Jorginho: Napoli — Chelsea (£57 / R$ 280,6)
9 – Laporte: Athletic Bilbao — Manchester City (£57 / R$ 280,6)
10 – Aubameyang: Borussia Dortmund — Arsenal (£56 / R$ 275,7)
11 – Keita: RB Leipzig — Liverpool (£48 / R$ 236,3)
12 – Fred: Shakhtar Donetsk — Manchester United (£47 / R$ 231,3)
13 – Fabinho: Monaco — Liverpool (£39 / R$ 192)
14 – Vinícius Júnior: Flamengo — Real Madrid (£38,7 / R$ 190,5)
15 – Malcom: Bordeaux — Barcelona (£36,5 / R$ 179,6)

Obs: brasileiros em bold, brasileiro naturalizado italiano em bold itálico.

Fonte: BBC

Leia mais

>> Athletico mostra que nem tudo é aleatório. Bom futebol também dá títulos
>> Rivais se fortalecem: Boca e River mandam na América, mas Palmeiras e Corinthians, Flamengo e Vasco, Atlético e Coritiba se afastam
>> Fechou em alta ou em baixa? O balanço dos 20 times do Brasileirão 2018

8 recomendacões para você

 
 
asd