Facetas de resina são recomendadas para alinhar os dentes e deixá-los mais brancos
Facetas de resina são recomendadas para alinhar os dentes e deixá-los mais brancos| Foto: Divulgação/NKS Odontologia
  • Por NKS Odontologia
  • 05/02/2021 15:49

Um belo sorriso pode levantar a autoestima e isso já não é segredo, afinal, a aparência precisa conversar com quem a pessoa é e com o que ela sente. Mas para obter um sorriso que corresponda ao estado de espírito, às vezes, é necessário recorrer a tratamentos estéticos que são capazes de acentuar aquilo que há de melhor em cada um.

E quando o assunto são os dentes, as facetas em resina são uma opção para obter um sorriso iluminado como sempre se sonhou. Utilizadas para restaurar os dentes, corrigir imperfeições ou deixar o sorriso mais alinhado e branco, as facetas trazem harmonia ao rosto porque revestem os dentes de forma personalizada, sem deixar a naturalidade de lado.

Mas algumas dúvidas ainda são frequentes entre as pessoas que decidem realizar o procedimento. Por isso, o especialista em dentística restauradora da NKS Odontologia, dr. Guilherme Nakagawa responde às principais dúvidas sobre essa técnica e esclarece os mitos e verdades com relação à resina composta. Confira:

A resina composta quebra facilmente

Mito. Porém, se a resina não estiver ajustada na oclusão, ou seja, esculpida de uma maneira que a mordida ou os movimentos mandibulares não interfiram no material, ela se mostra bem mais resistente. Quando o profissional molda a resina sem levar em conta os aspectos particulares de cada paciente, há o risco de quebra.

A técnica do cirurgião dentista e a qualidade de seu equipamento de fotopolimerização, responsável por fazer a resina endurecer ao esculpi-la, são os fatores primordiais para manter a faceta mais resistente, explica o dr. Guilherme Nakagawa. Outra questão a se observar é quando se aumenta muito o tamanho dos dentes, o que pode levar à quebra. Deixar a resina mais ajustada impede que ela se rompa com facilidade.

O tratamento com resina composta é caro

Mito. Entre os tratamentos estéticos de anatomia e cor dentária feitos com facetas, a resina composta é o material mais barato, chegando a custar um terço do valor das lentes de contato de porcelana/cerâmica. É importante ressaltar que o investimento varia de profissional pra profissional e para saber o valor adequado é necessário passar por uma avaliação com o cirurgião dentista.

O tratamento com resina demora

Mito. A faceta de resina tem a vantagem de ser um tratamento rápido: às vezes é possível finalizar o revestimento em uma ou duas consultas, sem envolver laboratório e sem anestesia. Se o trabalho não for complexo e os dentes estiverem alinhados, não é nem mesmo necessário fazer o desgaste dental. Já a manutenção das facetas de resina pode ser feita uma vez por ano. Apenas um repolimento da resina é capaz de tirar seus pigmentos e devolver o brilho e a naturalidade do revestimento por mais tempo.

Facetas de resina composta amarelam com o tempo

Verdade. As facetas de resina composta podem manchar, mas é possível controlar ou diminuir a velocidade em que isso acontece. Segundo o dr. Guilherme Nakagawa, há uma série de orientações ao paciente após o procedimento, entre elas, a de retornar ao consultório de uma a duas vezes por ano para repolir a superfície da faceta. Isso porque os pigmentos podem penetrar a resina e manchá-la internamente, dependendo do material utilizado e dos hábitos do paciente.

A resina serve para todos os casos

Mito. Os trabalhos de resina ou cerâmica/porcelana são indicados de acordo com cada paciente. O dentista precisa fazer uma consulta inicial para saber o que é mais adequado para seu caso. O trabalho também pode ser misto. Caso o material indicado seja inadequado, o resultado não será satisfatório ou duradouro. Para evitar um retrabalho, escutar a opinião do cirurgião dentista é essencial.

Quem tem a decisão sobre o melhor material restaurador a ser utilizado no caso de cada paciente é o dentista
Quem tem a decisão sobre o melhor material restaurador a ser utilizado no caso de cada paciente é o dentista | Divulgação/NKS Odontologia

A resina deixa um aspecto artificial

Mito. Isso vai depender totalmente do tipo de resina utilizada e da técnica do dentista. Para um resultado natural, é necessário mimetizar o dente. Existem resinas com cores naturais e outras com cores artificiais, bem como diferentes anatomias de forma. A assinatura do dentista é essencial, pois é aqui que sua habilidade de deixar seu sorriso o mais natural possível entra em cena. Recomendamos evitar modismos para não haver arrependimento e necessidade de refazer o trabalho. Para um resultado natural, a resina deve copiar o aspecto e a cor do dente.

Caso haja alguma lasca, é preciso refazer todo o trabalho

Mito. O dr. Guilherme Nakagawa explica que, caso haja lascas, é necessário apenas reparar a região que foi afetada, não precisando refazer tudo.

A resina composta sempre causa desgaste dentário

Mito. Se o paciente tem os dentes alinhados e a mordida correta, possivelmente a faceta pode ser feita sem nenhum tipo de desgaste, apenas por acréscimo de material. Mas se o objetivo é alinhar os dentes com a faceta, possivelmente vai haver um tipo de desgaste. De qualquer forma, o desgaste feito para uso da resina é menor do que o feito nos trabalhos laboratoriais com porcelana/cerâmica. Com a resina, a maioria dos procedimentos é feito sem desgaste.

O trabalho é feito sem anestesia

Verdade. 95% dos trabalhos de resina podem ser feitos sem o uso de anestesia. Apenas para casos de pacientes que são mais sensíveis ou quando é necessário um desgaste moderado, a anestesia é recomendada. Por outro lado, nas lentes de contato de cerâmica, a anestesia é sempre realizada.

Um bom profissional é capaz de transformar um sorriso ao utilizar as facetas de resina
Um bom profissional é capaz de transformar um sorriso ao utilizar as facetas de resina| Divulgação/NKS Odontologia

É preciso fazer moldagem para fazer a resina

Mito. A moldagem é necessária apenas quando a alteração de forma é muito grande, e um protótipo possibilita fazer um ensaio antes de trabalhar diretamente na boca, porque a transformação é muito grande e isso pode evitar erros. Caso contrário, a maioria dos casos é feita sem moldagem.

A resina muda a cor dos dentes

Verdade. Uma resina branca colocada num dente mais amarelado, irá misturar as cores e obteremos um resultado diferente. Quanto maior a espessura da resina, maior a mudança de cor. É preciso ter cuidado para não perder a naturalidade do sorriso com uma espessura muito grande. Para alteração de cor mais leve é indicado o procedimento com resina; para mudanças muito bruscas, normalmente se recomenda a cerâmica. O resultado mais natural, belo, jovial e iluminado depende da técnica do dentista, explica o dr. Guilherme Nakagawa.

A NKS Odontologia conta com profissionais especializados e capazes de saber qual é a melhor indicação para cada paciente. A clínica está situada na Avenida Nossa Senhora de Lourdes, 585, no bairro Jardim das Américas, em Curitiba. Para fazer uma avaliação e saber ainda mais sobre as facetas de resina, é possível entrar em contato em: http://bit.ly/AgendeNKS

Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]