A viatura de 1912 ainda tem as rodas de madeira e precisa de revisão mecânica e restauração | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
A viatura de 1912 ainda tem as rodas de madeira e precisa de revisão mecânica e restauração| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Antigas viaturas de Corpo de Bombeiros de 1912, 1928 e 1954 devem ser restauradas e poderão voltar a encantar a população curitibana nos desfiles de 7 de setembro e até mesmo em um museu em breve. A proposta de preservação dos veículos começou a ser discutida semana passada em reunião entre o prefeito Rafael Greca, representantes da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e da corporação.

Pelo Facebook, o prefeito informou que a prefeitura contribuirá com a iniciativa dos bombeiros por meio das leis de incentivo à cultura. “Nossa Fundação Cultural apoiará por meio das leis de Mecenato e Incentivo à Cultura, tornando a Corporação do Corpo de Bombeiros um lugar para nossos curitibinhas”, postou Greca.

Leia também: Hospital do Idoso busca voluntários; saiba como se inscrever

No entanto, a FCC esclareceu que apenas orientará os bombeiros a respeito das opções disponíveis para captação de recursos. E que a própria corporação deverá preparar o projeto e buscar empresas que aceitem destinar parte dos impostos para a preservação das viaturas.

O tenente Eduardo Minucio aguarda a próxima reunião – que deve ocorrer até a semana que vem – para saber mais detalhes a respeito da parceria com a prefeitura e afirma que a manutenção nas viaturas é uma necessidade. “Esses veículos só receberam manutenção constante até 2012, quando desfilaram pela última vez”, disse.

Veja também: Passageiros aplaudem esforço de cobrador em devolver bolsa esquecida em ônibus

Por isso, eles precisam de revisão urgente em toda a parte mecânica e de restauração nas peças de madeira, principalmente naquelas que pertencem à centenária viatura de 1912. “Esse veículo de busca da marca inglesa Merry Weather tem até as rodas de madeira”, comentou Minucio. Além disso, o carro possui uma bomba de incêndio de pequeno porte acoplada à parte traseira e uma escada de aproximadamente seis metros que foi utilizada nas primeiras ações dos bombeiros na capital. “Nosso objetivo é restaurar um veículo por ano e esse, com certeza, é o primeiro da lista”, adiantou.

A viatura de 1929 conta com uma bomba a vapor , que era utilizada em combates a incêndiosAniele Nascimento/Gazeta do Povo

Depois dele, será a vez da viatura de 1929, que conta com uma bomba a vapor utilizada em combates a incêndios, e ainda um caminhão Ford de 1937 que transportava água. “Também temos uma escada mecânica magirus da década de 1970, que é a segunda mais antiga do estado e precisa de reforma”, informou o 2.º tenente.

Com a restauração dos itens e manutenção constante do acervo, o objetivo da corporação é abrir oficialmente o Museu do Corpo de Bombeiros. Segundo Minucio, adultos e crianças já podem visitar as viaturas atualmente, mas não há uma área específica para os carros e nem murais com fotos e informações históricas.

O caminhão Ford 1937 era utilizado para o transporte de água até o local de incêndioAniele Nascimento/Gazeta do Povo

Como visitar

Para conhecer os veículos antigos do Corpo de Bombeiros, basta agendar uma visita pelo telefone (41) 3351-2018. Essa visita pode ser marcada entre segunda e sexta-feira, das 8h às 16h, e será guiada por um bombeiro.

Também é possível conhecer as viaturas sem a presença de um guia. Para isso, basta dirigir-se ao Comando de Bombeiros na Rua Nunes Machado, 130, em horário comercial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]