Pavilhão do Parque Barigui vai centralizar a vacinação da Covid-19 em Curitiba.
Pavilhão do Parque Barigui vai centralizar a vacinação da Covid-19 em Curitiba.| Foto: Gerson klaina/Tribuna do Paraná

Posso escolher o laboratório da vacina de Covid-19 que vou tomar? Dá para receber a primeira dose de um laboratório e a segunda de outro? Abaixo, a Gazeta do Povo responde essa e outras perguntas encaminhadas à prefeitura de como será a vacinação em Curitiba, que começa quarta-feira (20), no pavilhão do Parque Barigui.

As principais notícias do Paraná no seu WhatsApp

Serão 24,4 mil doses da vacina Coronavac para a vacinação emergencial em Curitiba. O público prioritário dessa fase emergencial serão profissionais de saúde que atendem diretamente pacientes com coronavírus, idosos que vivem em asilos e seus cuidadores, além de 150 índios da única aldeia de Curitiba, no bairro Tatuquara. Tire sete dúvidas de como será na hora de tomar a picada no pavilhão do Parque Barigui:

1 - Posso escolher qual vacina tomar: Coronavac, Oxford/Astrazeneca ou qualquer outra que possa ser incluída no plano de imunização de Curitiba?

Não. A princípio, o Brasil tem duas vacinas aprovadas para iniciar a aplicação: a Coronavac, do Instituto Butantan, de São Paulo, e Oxford/AztraZeneca, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Ministério da Saúde. Outras poderão ser aprovadas futuramente. No entanto, no momento da vacinação será aplicado o imunizante que estiver disponível, de acordo com as doses enviadas pelo Ministério da Saúde. Ou seja, não haverá nenhuma possibilidade de escolha do laboratório.


2 - Posso receber a primeira dose de um laboratório e a segunda de outro laboratório? Como será esse controle?

Não é recomendado que a pessoa receba doses de laboratórios diferentes, pois não há estudos que assegurem a resposta imunológica correta no caso de aplicação de vacinas distintas. Portanto, vai constar na Carteira da Vacinação qual dose foi aplicada na pessoa - não só o laboratório, mas também o lote. Dessa forma, os agentes de saúde poderão não só aplicar o imunizante correto, do mesmo laboratório, na segunda dose, como rastrear o lote caso haja efeitos colaterais severos em algum paciente.

3 - Como vou comprovar que sofro de comorbidade para ter prioridade na vacinação? A quem entrego o atestado médico e como será feita essa avaliação?

As comorbidades que garantem prioridade na vacinação foram definidas por ordem de risco para complicações da Covid-19. A comprovação será pelo prontuário dos pacientes atendidos nas Unidades de Saúde.

Porém, pessoas que não têm vínculo com as Unidades de Saúde deverão apresentar, via o aplicativo da prefeitura Saúde Já, a indicação médica, exames ou receitas de medicamentos emitidos nos últimos 90 dias que comprovem a comorbidade. Após essa documentação ser analisada, a Secretaria Municipal da Saúde fará o agendamento da vacinação também pelo aplicativo Saúde Já, por ordem de idade dos mais velhos para os mais novos.

4 - A segunda dose da vacina deve ser aplicada quanto tempo depois da primeira?

Depende da orientação de cada laboratório fabricante. De qualquer forma, cada pessoa que receber a vacina será avisada da segunda dose também pelo aplicativo da prefeitura.

5 - A vacina faz efeito quanto tempo depois que recebo a segunda dose?

Depende de cada vacina. Em geral, para fazer efeito, um imunizante leva no mínimo três semanas.

6 - Após ser vacinado, por quanto tempo ficarei imunizado? A vacinação da Covid-19 será anual, assim como a da gripe?

As vacinas de Covid-19 aplicadas no mundo todo ainda são de caráter emergencial. Para determinar a eficácia de duração dos imunizantes é preciso o acompanhamento por meio de pesquisas dos vários grupos vacinados.

7 - Com a vacina, vou poder relaxar nas medidas de prevenção da doença?

Não. O uso de máscaras, distanciamento social, higiene das mãos são medidas necessárias mesmo após a vacina. Mesmo com a chegada da vacina, ainda estamos muito distantes do fim da pandemia. Ou seja, ainda não poderemos relaxar nessas medidas, que só serão aliviadas na medida em que a vacinação seja ampliada para todos os grupos, sem exceção.

14 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]