Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Soldados do Exército doam sangue em Curitiba. | Exército/
Soldados do Exército doam sangue em Curitiba.| Foto: Exército/

Por causa da baixa disponibilidade de sangue nos hemobancos de Curitiba, causada pela greve nacional dos caminhoneiros, soldados do Exército doaram sangue nesta terça-feira (29), nono dia da paralisação nas estradas.Ao todo, 35 militares do quartel do 20.º Batalhão de Infantaria Blindado (20.º BIB), no bairro Bacacheri, foram ao Hemepar, o banco de sangue do governo do estado na capital. A doação foi voluntária.

Viaturas do Exército também começaram a sair do quartel do 20.° Batalhão de Infantaria Blindado (20.º BIB), no bairro Bacacheri, em Curitiba, por volta das 14h desta terça-feira (29) para ajudar a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na escolta de cargas essenciais e no patrulhamento de pontos mais movimentados nas BRs 116, 277 e 101 no Paraná, e nas BRs 116, 101 e 282 em Santa Catarina. A operação é comandada pela 5ª Divisão do Exercito, em coordenação com a Marinha e a Aeronáutica.

Também nesta terça, o Exército prestou apoio à Polícia Militar (PM) na escolta dos combustíveis das distribuidoras em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. Dois caminhões e dois jipes com soldados escoltaram um caminhão com gás.

- Tempo real - siga as informações do nono dia de greve dos caminhoneiros em Curitiba

Na última sexta-feira (25), o presidente Michel Temer editou um decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), válido para todo o território nacional, para autorizar a atuação do Exército na greve dos caminhoneiros. Os militares vão atuar na desobstrução de estradas a fim de garantir o abastecimentos de insumos básicos para a população, como alimentos, remédios e combustíveis. O decreto valerá por dez dias, até 4 de junho. Entretanto, até agora, as Forças Armadas só foram utilizadas em operações logísticas de escolta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]