i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
bancários

58% das agências de Curitiba e região fecham as portas nesta quinta-feira

Na capital, a paralisação da categoria afeta nove bairros. Participe da cobertura interativa

  • PorJoão Pedro Schonarth e Eloá Cruz, especial para a Gazeta do Povo
  • 20/09/2012 07:10
 |
| Foto:

Cerca de 58% das agências de Curitiba e região fecharam as portas neste terceiro dia de greve dos bancários, conforme informação revelada nesta quinta-feira (20) pelo Sindicato dos Bancários de Curitiba e região. Além de todas as agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal estarem fechadas desde quarta-feira (19), o Bradesco e Santander, além dos bancos Banrisul, Safra, Citibank e Mercantil aderiram à greve nesta quinta-feira.

Dos 297 bancos em greve, 277 deles estão localizados em Curitiba e afetam principalmente os bairros Bacacheri, Bigorrilho, Centro, Centro Cívico, Mercês, Pinheirinho, Portão, Rebouças e Seminário. Também na capital paranaense estão paralisados 13 centros administrativos dos bancos.

Já na região metropolitana, que totalizam 70 agências fechadas, as cidades mais afetadas são Araucária, São José dos Pinhais, Pinhais e Rio Negro. O serviço da maioria dos bancos públicos nos demais municípios da região também está suspenso.

Os bancários pedem um reajuste salarial de 10,25% (ganho real de 5%), piso salarial equivalente ao calculado pelo Dieese, no valor de R$ 2.416,38 (contra os atuais R$ 1,4 mil), participação nos lucros e resultados de três salários mais R$ 4.961,25 fixos, plano de cargos e salários, elevação para R$ 622 nos valores do auxílio-refeição, da cesta-alimentação, do auxílio-creche/babá e da 13.ª cesta-alimentação, além da criação do 13º auxílio-refeição.

A proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), por outro lado, prevê reajuste salarial de 6%, correspondente à reposição da inflação e aumento real.

SERVIÇO: Veja como pagar contas e fazer operações bancárias fora das agências

Colaboraram Marcus Ayres e Derek Kubaski, especial para a Gazeta do Povo

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.