Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

As ações da Petrobras desabaram a novas mínimas nesta quarta-feira (20), acompanhando a desvalorização do petróleo no mercado internacional. Às 14h36, papéis preferenciais (mais negociadas e sem direito a voto) eram negociados a R$ 4,32, queda de 7,29% – preço que já equivale a um litro de gasolina premium em alguns postos do país. A ação ordinária estava cotava da R$ 5,82, baixa de 5,36%. No fim do dia as ações PN fecharam cotadas a R$ 4,43 (-4,94%), e as ON a R$ 5,93 (-3,58%).

A estatal sofre com o efeito do excesso de oferta global de petróleo sobre os preços da commodity. Há pouco, negociado em Londres, era cotado a US$ 27,54 o barril, queda de 4,21%. O petróleo WTI, comercializado no mercado americano, valia US$ 26,61, se desvalorizando em 5,48%.

Na terça-feira (19), a Agência Internacional de Energia (IEA) afirmou que os preços da matéria-prima poderiam cair ainda mais em meio à superoferta mundial.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, recuou 1,08%, para os 37.645 pontos, refletindo a queda da Petrobras e de outras ações afetadas pela aversão ao risco em mercados emergentes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]