i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise internacional

Acordo sobre pacote dos EUA faz dólar recuar para R$ 1,82

Moeda norte-americana terminou o dia em queda de 1,62%. Nos EUA, Congresso fechou acordo sobre pacote de US$ 700 bilhões

  • PorG1/Globo.com, com agências
  • 25/09/2008 14:11

O dólar fechou em forte queda nesta quinta-feira (25), acompanhando o otimismo internacional durante o dia dia sobre a liberação do pacote de US$ 700 bilhões aos bancos em dificuldades nos Estados Unidos. Líderes dos partidos Republicano e Democrata anunciaram um acordo em torno do asusnto no início da tarde.

Assim, a moeda norte-americana caiu 1,62%, a R$ 1,821. O bom humor também impulsionava os mercados acionários. Tanto a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) quanto Wall Street registravam fortes altas perto do fim do pregão. As bolsas européias, que já perdem 25% no ano, tiveram alta no dia.

Acordo preliminar

Os mercados se aliviram nesta sessão com a notícia de um acordo preliminar entre os partidos republicano e democarata para a aprovação do pacote.

Segundo agências de notícias, o pacote incluiria algumas exigências dos deputados, como a limitação da concessão de bônus a executivos dos bancos ajudados pelo dinheiro oficial e também a liberação da ajuda em parcelas, sendo a primeira delas de US$ 250 bilhões.

Na véspera, em discurso na TV, George W. Bush se esforçou para mostrar que a ajuda não se destina a Wall Street, mas sim a proteger a economia e o contribuinte norte-americanos. Ele afirmou, por exemplo, que a "ação dramática do governo" é necessária neste momento e que, normalmente, acredita que "empresas que tomam más decisões devem sair do mercado".

"Mas não estamos em uma situação normal", frisou. Segundo ele, sem o pacote a economia norte-americana correria sério risco de entrar em uma "longa e dolorosa recessão" que afetaria a geração de empregos e a disponibilidade de crédito no país.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.