A plataforma online de hospedagem alternativa Airbnb passará a aceitar cartões de crédito nacionais, boletos e parcelamento no Brasil, enquanto se prepara para os Jogos Olímpicos Rio 2016, evento do qual é uma fornecedora oficial de serviços.

Até agora, o site norte-americano aceitava apenas cartões de crédito internacionais e pagamento via PayPal, sem parcelamento. O objetivo da iniciativa é aumentar o número de brasileiros no serviço, que permite a pessoas alugarem quartos para viajantes.

“Desde que começamos no Brasil, o número de estrangeiros foi sempre maior que o de brasileiros”, disse diretor geral do Airbnb no país Christian Gessner. “Esperamos com essa iniciativa equilibrar isso”. Os novos meios de pagamento serão aceitos a partir desta terça-feira.

Atualmente, o Airbnb tem 45 mil anúncios no país, com média de quatro dormitórios por imóvel. Somente no Rio de Janeiro são 20 mil anúncios. É o maior mercado da empresa na América Latina e o quarto no mundo. Em 2011, quando entrou no país, o Airbnb tinha cerca de 3 mil anúncios.

Ministério do Turismo defende isenção de vistos para norte-americanos

Pedido feito pela pasta é uma estratégia para aumentar o fluxo de estrangeiros e a entrada de divisas para o Brasil

Leia a matéria completa

As reservas de quartos já começaram a acelerar com o início da venda de ingressos para as Olimpíadas, disse Gessner. “Durante a Copa de 2014, mais de 20% de todos os visitantes internacionais se hospedaram no país via Airbnb. Esperamos porcentagem significativa para as Olimpíadas”.

Pelas estimativas oficiais, as Olimpíadas devem atrair 380 mil visitantes estrangeiros ao país, enquanto 3 milhões de brasileiros também devem viajar para assistir aos jogos.

A perspectiva é que as novas formas de pagamento atraiam brasileiros. Segundo Gessner, em 2011 a participação de clientes estrangeiros era de 90%, fatia que passou a 70% atualmente. “Vamos chegar perto de um equilíbrio.”

Oportunidade

Mesmo com a desaceleração econômica, o Airbnb vê bom cenário para o turismo no Brasil nos próximos anos. “Uma vantagem para o nosso negócio é que o viajante consegue achar opções mais baratas de hospedagem”, disse, completando que esse fator ganha importância em momentos de crise. O site, criado em 2008 em San Francisco, opera em mais de 190 países e 34 mil cidades, com mais de 1 milhão de espaços anunciados.

A plataforma online está virando modelo para solucionar problemas de acomodação em grandes eventos no país, disse no fim de março o cofundador da empresa Joa Gebbia.

A empresa tem inspirado concorrentes locais, como o Hotel Urbano, que investiu R$ 5 milhões numa nova plataforma para concorrer com o Airbnb em grandes eventos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]