A primeira-ministra alemã Angela Merkel, na reunião que aprovou a proposta de estatização | Axel Schmidt/AFP
A primeira-ministra alemã Angela Merkel, na reunião que aprovou a proposta de estatização| Foto: Axel Schmidt/AFP

Frankfurt - O gabinete alemão aprovou uma proposta de lei que permite a nacionalização de bancos, deixando de lado uma relutância sobre o confisco de propriedade privada. A estatização seria por tempo específico, com intenção de evitar o colapso da instituição financeira, em consequência de uma crise sistêmica, informou um porta-voz do governo.

Segundo o ministro das Finanças, Peer Steinbrueck, a proposta apresentada tem um destinatário e o objetivo de facilitar o governo de assumir o controle da problemática financiadora de hipotecas Hypo Real Estate Holding, que já recebeu 102 bilhões de euros (US$ 128,53 bilhões) em empréstimos e garantidas do Estado alemão. Segundo ele, nenhum outro banco parece enfrentar problemas similares aos do Hypo Real.

Ao deixar de lado um compromisso do período pós-guerra de respeitar a propriedade privada, a Alemanha se tornou o mais recente governo a se distanciar de polícias de livre mercado, recorrendo à ajuda estatal para impulsionar bancos e setores em dificuldade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]