i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Bunker financeiro

Alemanha tira vantagem da crise e financia sua dívida quase de graça

Investimento nos títulos alemães não é rentável, mas garantem proteção ao capital investido, com risco quase inexistente de o país não cumprir suas obrigações

  • PorAgência O Globo
  • 24/05/2012 11:46

A economia alemã, que anunciou crescimento de 0,5% no primeiro trimestre deste ano, está se beneficiando da crise. Enquanto países como Espanha e Itália pagam juro de 6% ao ano por seus títulos públicos, o Tesouro alemão paga juro próximo de zero. Na prática, significa dizer que a Alemanha financia sua dívida quase graça.

Nesta quarta-feira (23), o país vendeu 4,5 bilhões em títulos e pagou juro de 0,7% ao ano. É um reflexo de que os papéis alemães viraram um refúgio seguro neste momento em que a Grécia assusta os mercados com a possibilidade de deixar o euro.

Na ponta do lápis, a emissão feita pela Alemanha vai custar pouco mais de seis milhões de euros. Se a Espanha vendesse a mesma quantidade de títulos gastaria 230 milhões de euros, de acordo com os resultados do último leilão do Tesouro feito em 1º de março.

Segundo o jornal espanhol El País, a Alemanha juntou-se, durante a crise, a um grupo seleto de países como o Japão, que pagam taxas próximas a zero por seus títulos. Analistas dizem que o investimento nos títulos alemães não é rentável, mas garantem proteção ao capital investido, com risco quase inexistente de a Alemanha não cumprir suas obrigações.

"O que os investidores procuram é a garantia de que o dinheiro estará seguro. Eles querem apenas preservar o capital", diz um analista. A economia alemã exibe números invejáveis em meio a países com indicadores negativos na zona do euro. A taxa de desemprego, por exemplo, é de 5,6% contra 24% na Espanha e 21% na Grécia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.