Uma operação foi deflagrada nesta quarta-feira (14) na Bahia para desmontar um esquema de sonegação fiscal, estimado em R$ 1,6 bilhão, de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A suposta fraude está sendo investigada há três anos, segundo informações da Secretaria Estadual da Fazenda.

A operação, chamada Caracará, conta com a atuação da Polícia Civil, da Secretaria Estadual da Fazenda, da Secretaria de Segurança Pública, do Ministério Público Estadual e do Tribunal de Justiça da Bahia.

Segundo a Fazenda, foram expedidos 30 mandados de prisão contra nove policiais, 19 empresários, um contador, uma servidora. Também foram expedidos 26 mandados de busca e apreensão em casas, empresas e escritórios de contabilidade. Por enquanto, o número de mandados cumpridos ainda não foi informado.

Estão sendo investigados empresários, transportadoras e contadores que, juntos, formavam o maior esquema de sonegação já registrado no estado, segundo informações da Secretaria da Fazenda.

Conforme informou a Inspetoria Fazendária de Investigação e Pesquisa da secretaria, empresários contratavam as transportadoras para que não fizessem a parada obrigatória nos postos de fiscalização. A ação ocorria principalmente nas regiões de Itabuna, Alagoinhas, Irará, Conceição de Jacuípe e Vitória da Conquista e Salvador.

Os suspeitos transportavam, por exemplo, bebidas quentes, aves congeladas, farinha de trigo e açúcar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]