i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Campanha salarial

Bancários rejeitam oferta e propõem greve

Federação dos Bancos propôs aumento de 7,5% sobre salários e verbas. Comando da categoria quer paralisação no dia 30

  • PorAgência Estado
  • 24/09/2008 21:30
Na terça-feira, protesto dos bancários fechou 21 agências do centro de Curitiba até o meio-dia. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Na terça-feira, protesto dos bancários fechou 21 agências do centro de Curitiba até o meio-dia.| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

O Comando Nacional dos Bancários rejeitou a proposta de reajuste salarial apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na sétima rodada de negociação, realizada ontem. A Fenaban apresentou proposta de reajuste salarial de 7,5% sobre os salários e verbas salariais. O Comando orientou os sindicatos a realizar assembléias até o dia 29 para rejeitar a proposta e aprovar a greve de 24 horas no dia 30.

A categoria defende um reajuste de 13,23%, que corresponde à inflação e a um aumento real de 5%. Eles querem vale-alimentação e auxílio-creche de R$ 415 e vale-refeição de R$ 17,50 por dia. Os bancários reivindicam também uma participação nos lucros e resultados de três salários mais um valor fixo de R$ 3,5 mil, sem teto nem limitador.

"Deixamos claro que a proposta é inaceitável para os bancários porque está muito distante das reivindicações da categoria e não condiz com os resultados extraordinários dos bancos e nem com as propostas que outros setores empresariais, menos rentáveis que os bancos, estão fazendo a seus trabalhadores", disse Vagner Freitas, presidente da Contraf/CUT e coordenador do Comando Nacional.

Ontem, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região manteve a rotina de manifestações com uma concentração em frente a agências do centro de São José dos Pinhais, região metropolitana da capital. No entanto, desta vez, não houve fechamento de agências.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.