i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise

Bancos lusos podem perder 2 bilhões de euros com medida para reduzir déficit

Bancos portugueses viveram um ano ruim em 2011 devido à dificuldade de financiamento causada pela deterioração da economia

  • PorEFE
  • 06/01/2012 15:31

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, estimou que a transferência dos fundos de pensões dos bancos ao Estado pode ter um impacto negativo nos resultados das entidades financeiras do país de até dois bilhões de euros.

O Governo conservador português aprovou em dezembro a transferência para a Seguridade Social lusa de seis bilhões de euros procedentes dos fundos de previdência do setor bancário para deixar o déficit público de Portugal em torno de 4%, número 5,8% menor do que em 2010, quando esse índice foi de 9,8%.

Costa, que fez um discurso nesta sexta-feira numa comissão parlamentar, afirmou que o impacto negativo dependerá, no entanto, do método de contabilidade escolhido pelos bancos.

Os bancos portugueses viveram um ano ruim em 2011 devido à dificuldade de financiamento causada pela deterioração da economia, e as principais instituições do país registraram uma brusca queda em seus lucros nos primeiros seis meses do ano, quando suas receitas somaram 479,6 milhões de euros, 46,5% a menos do que no mesmo período de 2010.

A lei que estabelece a transferência da quantia para a Seguridade Social foi recentemente promulgada pelo presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, embora isso tenha sido feito com reservas.

O Executivo considerou que a transferência foi um método "extraordinário para reduzir o déficit fiscal", mas que "não contribui" para a viabilidade das finanças públicas, pois apesar de ser registrado como receita, no futuro será uma operação "onerosa".

Portugal está realizando severas medidas de austeridades desde maio do ano passado com o objetivo de reduzir seu déficit a 4,5% em 2012. Em troca, o país troca receberá um empréstimo de 78 bilhões de euros concedido pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

O Governo do país já se comprometeu com ambos os organismos a não voltar a recorrer a iniciativas extraordinárias. De acordo com cálculos extra-oficiais, sem levar em conta a operação com os fundos de pensões, o déficit de 2011 ficará em cerca de 7,5%, a três pontos percentuais da meta exigida pela UE e pelo FMI.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.