O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, disse nesta terça-feira que a decisão da agência de classificação de risco Standard & Poor's de rebaixar a nota da dívida soberana de curto e longo prazo da Itália de "A+/A-1+ para A/A-1" "não reflete a realidade do país", que já se preparava para adotar medidas de estímulo ao crescimento, ao que se somaria a elevação de impostos e cortes nas despesas públicas.

"As avaliações da Standard & Poor's parecem pautadas mais por histórias de jornal do que pela realidade, e sugerem ser negativamente influenciadas por considerações políticas", disse Berlusconi em comunicado. O premiê acrescentou que seu governo já aprovou medidas para equilibrar o orçamento em 2013, e preparava medidas para estimular o crescimento da economia italiana, com previsão de dar frutos a curto e médio prazo.

A S&P justificou sua decisão alegando que a Itália sofre um enfraquecimento em suas perspectivas de crescimento econômico e também devido a seu nível da dívida pública maior que o esperado. A avaliação da S&P para a Itália ainda está cinco passos acima do "status junk". As informações são da Associated Press.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]