Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O documento foi firmado durante a 7ª reunião de cúpula do Brics, na cidade russa de Ufa | EFE
O documento foi firmado durante a 7ª reunião de cúpula do Brics, na cidade russa de Ufa| Foto: EFE

O BNDES e outros bancos de desenvolvimento dos países que compõem o bloco do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) assinaram nesta quinta-feira (9) um acordo que prevê a cooperação entre as instituições e o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, do inglês New Development Bank), o banco do Brics.

O documento foi firmado durante a 7ª reunião de cúpula do Brics, na cidade russa de Ufa, pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e os presidentes dos demais bancos de desenvolvimento, na presença dos chefes de Estado dos cinco países. A criação do banco de desenvolvimento do Brics havia sido formalizada na cúpula das potências emergentes do ano passado, realizada em Fortaleza.

No texto, as partes envolvidas se dispõem a explorar possibilidades de cooperação na mobilização de recursos para financiamento, cofinanciamento e estruturação de garantias em projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável. Os projetos de interesse comum podem tanto ser realizados nos países do Brics quanto em outros países emergentes e em desenvolvimento.

Também são citados no acordo como possíveis focos de parcerias os financiamentos de projetos relacionados à inovação e tecnologia, eficiência energética e segurança ambiental, além de iniciativas com impacto social relevante para as economias dos países do bloco.

Crise econômica domina discursos no encontro dos Brics

Líderes de Brasíl, Rússia China alertaram para os riscos da desaceleração de suas economias

Leia a matéria completa

Empréstimos

Entre as formas de cooperação previstas estão a realização de empréstimos, emissões de títulos, a criação de programas para apoio financeiro por meio de project finance (modalidade de crédito na qual a garantia é dada pelo próprio projeto), bem como a estruturação de fundos de investimento. As iniciativas concretas de cooperação que venham a ser propostas terão de estar de acordo com os regulamentos específicos de cada instituição financeira signatária.

Também está prevista cooperação técnica entre as instituições e intercâmbio de informações a respeito de projetos com potencial para serem apoiados e sobre mecanismos de monitoramento.

Além do BNDES, são signatários do memorando o Banco para o Desenvolvimento e Assuntos Econômicos Estrangeiros (Vnesheconombank), da Rússia, o Export-Import Bank da Índia, o Banco de Desenvolvimento da China (CDB, na sigla em inglês), e o Banco de Desenvolvimento da África Austral (DBSA, na sigla em inglês), da África do Sul.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]