i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
gás

Bolívia lança plano para aumentar reservas de gás até 2020

Dentro das zonas a serem exploradas estão 27 blocos atualmente operados pela estatal YPFB em parceria com empresas estrangeiras, como Petrobras, Repsol-YPF, Total E&P e Canadian Energy

  • PorReuters
  • 20/12/2011 06:46

A Bolívia lançou na segunda-feira um plano de prospecção destinado a ampliar até 2020 suas reservas comprovadas de gás natural e garantir o mercado interno, a exportação e a industrialização do produto.

O presidente Evo Morales disse que o programa prevê a busca de gás e petróleo em 18 áreas do país, com a esperança de multiplicar as atuais reservas comprovadas, que são de 9,94 trilhões de pés cúbicos.

"Temos energia garantida até 2022, e isso é um (plano) para prevenir o que daqui para o futuro possa surgir", disse o presidente. "Se com essa prospecção chegarmos a mais de 50 trilhões de pés cúbicos será uma grande garantia para a economia boliviana."

Em abril de 2010, a Bolívia admitiu que suas reservas comprovadas de gás natural haviam terminado o ano anterior com uma queda para 9,94 trilhões de pés cúbicos, mas disse que descobertas posteriores assegurariam o cumprimento dos contratos de exportação para a Argentina e o Brasil.

Dentro das zonas a serem exploradas estão 27 blocos atualmente operados pela estatal YPFB em parceria com empresas estrangeiras, como Petrobras, Repsol-YPF, Total E&P e Canadian Energy.

Carlos Villegas, presidente da YFPB, disse a jornalistas que o projeto de prospecção exigirá um investimento de 1,8 bilhão de dólares, sendo 45 por cento do governo, e o restante dos sócios privados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.